Pesquisar

Trabalhadores da construção civil são prioridade na vacinação

Vacinação em meio a pandemia de covid-19 coloca trabalhadores da construção civil entre os primeiros a receberem a imunização.
Trabalhadores da construção civil são prioridade na vacinação de covid-19
Trabalhadores da construção civil são prioridade na vacinação de covid-19

Vacinação em meio a pandemia de covid-19 coloca trabalhadores da construção civil entre os primeiros a receberem a imunização.

Entre os grupos prioritários a receber a vacinação para covid-19 estão os trabalhadores da construção civil. O que faz dessas pessoas trabalhadores tão importantes para que recebam prioridade em meio a pandemia de coronavírus?

A construção civil tem grande importância para a economia do Brasil, não é à toa que especialistas dizem que a luz no fim do túnel é a construção após a pandemia de covid-19.

Esse é um setor que ajuda a regular o PIB e que movimenta materiais e serviços, colaborando com diversas camadas da economia e aquecendo os investimentos internacionais e nacionais em infraestrutura.

Com a importância que  o setor possui e os grandes problemas que a paralisação de obras ou redução de trabalhadores da construção civil transitando pelo canteiro, não é de se espantar que colocá-los entre as prioridades de vacinação tenha sido a postura do governo.

Trabalhadores da construção civil respiram aliviados com a chegada da vacina

Ainda que a cada dia uma nova polêmica surja com relação aos calendários e decisões de compra dos imunizantes para a vacinação da população em meio a pandemia de covid-19, o setor da construção pode ter ainda mais esperanças.

Se o setor já se preparava para voltar a crescer mesmo com todas as restrições, a perspectiva de serem prioridade na vacinação traz ainda mais otimismo para construtoras e trabalhadores.

Canteiros de obras são espaços de grande circulação de pessoas e em que medidas de higiene sempre são mais difíceis de serem tomadas. Não é sempre que é possível manter distâncias de 1,5 metros ou lavar as mãos e usar álcool em gel em meio à correria das atividades.

Claro, o setor tem a vantagem de sempre contar com EPIs. Óculos, máscaras, luvas e outras proteções individuais muito efetivas para reduzir possibilidades de contágio já eram obrigatórias no canteiro muito antes da pandemia de covid-19. Elas já se encontravam nas Normas Regulamentadoras da SST.

Ainda assim, a facilidade de não limitar o número de trabalhadores, facilitar as visitas técnicas para fiscalização e outras mudanças causadas pela pandemia, tornam a execução mais lenta e acabam prejudicando muito o crescimento e lucratividade do setor e das construtoras.

Com a inserção dos trabalhadores do setor no grupo prioritário, a tendência é que, aos poucos e ainda seguindo medidas que protejam a população não vacinada, os trabalhos no canteiro de obras voltem a ser mais produtivos e com maior retorno para trabalhadores, clientes, construtoras e economia.

Sua construtora já precisa saber como se preparar para a construção pós-covid.

Os grupos prioritários e o plano de vacinação contra covid-19

Os trabalhadores da construção civil foram inseridos como prioritários no plano de vacinação do governo em uma das últimas mudanças aprovadas pelo Ministério da Saúde.

Ainda que o status de grupo prioritário seja uma realidade, ainda falta um pouco para que a vacinação realmente aconteça. Isso porque os calendários de vacinação ainda não estão prontos e dependem da compra de mais vacinas.

O que se pode afirmar, até o momento, é que a vacinação já teve início, começando com os profissionais da área da saúde: médicos, enfermeiros, técnicos e outros funcionários que estão dentro dos hospitais em diversas atividades e que têm maior possibilidade de contato com o vírus.

Outros grupos de risco que já podem comemorar a vacinação são os idosos que vivem em asilos, pessoas com deficiências em instituições e os indígenas em terras aldeadas. Esses são os grupos que as pesquisas indicam terem maior risco de complicações e contágio com o covid-19.

O grupo prioritário de trabalhadores da construção civil soma cerca de 5,3 milhões de pessoas. Além da construção, passam a ser prioridade também trabalhadores de transporte aéreo e aquaviário e trabalhadores portuários.

Assim, o total de prioritários para vacinação na pandemia de covid-19 passa de cerca de 65 milhões a 77,2 milhões de pessoas.

Construtoras preparadas para a nova realidade pós-pandemia de covid-19

Mesmo que a vacinação ainda leve um tempo para ser entregue, sua simples existência já é um respiro nas pressões do último ano. Viver em pandemia gerou desafios para toda a população, que enfrenta o isolamento e as instabilidades econômicas todos os dias.

Ainda que vá levar um tempo para que o mundo volte a algo próximo da normalidade, a construção civil tem todos os motivos para se manter otimista. Além de ter colocado os trabalhadores da construção civil no grupo prioritário, o governo criou diversos incentivos que têm aquecido o mercado.

O setor imobiliário é um dos que mais promete crescimento e oportunidades para as construtoras e com a perspectiva de vacinação a tendência é que a confiança e otimismo da economia e clientes se torne cada vez maiores.

Agora já não é hora de sofrer pelas dificuldades que tem se apresentado, mas preparar a casa para as oportunidades que se apresentam. E sua construtora, já está preparada para as principais mudanças da construção pós-pandemia?

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.