Pesquisar

Projeto Estrutural: o que é e para que serve?

Você sabe o que é um Projeto Estrutural? E para o que serve? Descubra tudo que a sua construtora precisa saber sobre ele.
Imagem com dois trabalhadores da construção civil no canteiro de obras olhando para uma obra ainda inacabada. Frase no layout da imagem compõem o design com a escrita: Projeto Estrutural: o que é e para que serve?
Imagem com dois trabalhadores da construção civil no canteiro de obras olhando para uma obra ainda inacabada. Frase no layout da imagem compõem o design com a escrita: Projeto Estrutural: o que é e para que serve?

Descubra tudo o que sua construtora precisa saber sobre o projeto estrutural de obras da construção civil.

Uma obra não é um projeto único e simples. 

Ela, na verdade, é composta de muitos projetos e processos menores que se complementam para garantir os melhores resultados, qualidade incomparável e seguranças. Durante a execução de obra e também no uso da edificação pronta.

Entre os muitos projetos que compõem uma obra, um dos mais importantes é o projeto estrutural. Um complemento do projeto arquitetônico que oferece uma visão detalhada de cada uma das estruturas a serem construídas para os projetos das construtoras.

Conheça aqui tudo o que é preciso saber sobre o projeto estrutural de obra e saiba como otimizar seu planejamento e execução de obra.

O que é Projeto Estrutural para construção civil?

Toda obra possui um projeto arquitetônico e o projeto estrutural é sua complementação. Isso significa que é no projeto estrutural que os elementos estruturais serão detalhados, seguindo e se adequando ao projeto arquitetônico e obedecendo as diretrizes ali estabelecidas.

Assim, em termos gerais, o projeto estrutural é o responsável por aprofundar e detalhar o processo e protocolos de execução de lajes, vigas, pilares e fundação que o projeto arquitetônico define como parte da obra a ser construída. É na hora de elaborar esse documento que são realizadas e apresentadas as análises sobre as estruturas. 

Essas estruturas são construídas para suportar ou resistir ao peso ou carga que gera esforço na estrutura da edificação. Sejam esses esforços decorrentes de elementos da obra, como telhados, pisos superiores ou caixas d’água, entre outros.

Ou também resistência a ventos fortes, maresia e outros elementos externos. A segurança e durabilidade das estruturas, então, depende do desenvolvimento de um projeto estrutural preciso e desenvolvido por um profissional especializado. Sendo uma base, também, para redução de custos da construção e futuras manutenções.

Não é simples elaborar um projeto estrutural. É necessário considerar leis da física, geometria, conhecimentos técnicos sobre estruturas, segurança de obras e detalhes dos materiais a serem utilizados.

Por isso a necessidade de um profissional em sua elaboração.

São diversos os elementos incluídos nesse projeto mesmo em estruturas mais simples que, como geralmente acontece com elementos da construção civil, não garantem que a simplicidade no papel não seja um conjunto de sistemas estruturais complexos.

É preciso sempre considerar que esse projeto é um dos mais importantes da construção civil. Permitindo o desempenho das funções primárias da edificação sem riscos de deformação, vibração excessiva, colapsos e ruína.

A importância está nos detalhes

Não é difícil de compreender a importância do projeto estrutural quando consideramos essa capacidade mencionada de prevenir problemas na estrutura.

No entanto, esse não é o único ponto que torna esses projetos tão essenciais. Mais do que auxiliar na prevenção de trincas, desmoronamentos e outros impactos variados na estrutura que reduzam a qualidade e durabilidade das edificações.

Os projetos estruturais também têm muito impacto no controle de custos e prazos das obras.

Entre os pontos de mais destaque que se pode indicar estão:

  • Garantir precisão nos cálculos de materiais necessários;
  • Dimensionamento correto da estrutura, assegurando qualidade no revestimento, paredes e teto;
  • Otimização da alocação de recursos para melhor gestão de tempo e qualidade;
  • Identificação e facilidade para previsão e execução de futuras ampliações;
  • Compatibilidade e complementação de outros projetos da obra;
  • Análise otimizada para definir melhores estruturas para cada obra;
  • Indicação de oportunidades de racionamento de materiais;
  • Cumprimento otimizado de normas técnicas de cada projeto de construção;
  • Cumprimento de requisitos para aprovação e regulamentação de edificações;

É importante destacar, nesse último ponto, que muitas prefeituras e obras exigem a apresentação do projeto estrutural para regularizar a documentação das construções.

De forma que é uma garantia de cumprimento da lei que evita multas, atrasos e problemas.

Como fazer um projeto estrutural?

Saber desenvolver um projeto estrutural não é tema simples, por isso ele deve ser realizado por um profissional capacitado e com experiência em engenharia estrutural. 

É um projeto de engenharia que exige muitos conhecimentos de mecânica aplicada, materiais, matemática aplicada e geometria.

Apenas com esses conhecimentos o profissional será capaz de calcular corretamente o peso e carga que cada estrutura é capaz de suportar. Além de estabelecer as relações necessárias de modo que a edificação não esteja em risco nem durante a obra, nem durante seu uso.

Não vamos detalhar aqui os cálculos e variações de engenharia estrutural, já que é um tema muito complexo para ser explicado aqui. Mas precisamos destacar que os projetos estruturais criam desenhos e análises para seu desenvolvimento.

Utilizando precisão milimétrica na hora de considerar não só elementos da estrutura, mas também forças externas. Em geral, os profissionais se utilizam de softwares especializados para essas análises, desenhos e para a elaboração do projeto estrutural final. 

Para garantir uma proposta ideal e que atenda todas as necessidades da obra a ser construída, leva em consideração, entre outros detalhes:

  • Projeto arquitetônico;
  • Estrutura do solo;
  • Disponibilidade de materiais na região;
  • Disponibilidade de mão de obra local.

Além disso, o projeto estrutural exige ter atenção a duas normas regulamentadoras principais: a NBR- 6118/2014 e a NBR-6120/1980. Elas guiam a análise e execução das estruturas, garantindo funcionamento geral e funcionamento de cada um dos elementos que a compõem.

Conheça as etapas de um projeto estrutural

O desenvolvimento de projetos estruturais por parte do profissional responsável é realizado em 4 etapas. Saiba mais sobre o que deve acontecer em cada uma delas:

1. Concepção estrutural

A primeira etapa desse projeto é definir o sistema estrutural que a obra terá.

Determinando se suas necessidades exigem estrutura em concreto armado, alvenaria, estruturas metálicas, concreto pré-moldado, outras opções de estruturas ou uma combinação de várias delas.

É o engenheiro calculista quem elabora essa concepção considerando os detalhes arquitetônicos da obra, a viabilidade econômica e a viabilidade técnica do projeto.

A concepção, além do sistema estrutural, define também o dimensionamento inicial para estruturas como lajes, vigas e pilares, além de identificar as ações que a estrutura vai sofrer durante a obra e seu uso após finalização da construção.

Uma concepção estrutural realizada de modo correto, seguro e assertivo deve sempre considerar e respeitar as diretrizes da NBR 6118:2014.

Essa norma trata dos procedimentos em Projetos de Estruturas de Concreto, da NBR 6120:2019.

Estabelece as ações para o cálculo de estruturas de edificações e qualquer outra norma regulamentadora referente aos sistemas estruturais escolhidos para a obra.

2. Análise estrutural

Na etapa seguinte, chamada de análise estrutural, as ações identificadas na concepção são analisadas mais detalhadamente.

Definindo-se os momentos fletores, esforços axiais e cortantes e deslocamentos que a estrutura pode sofrer e em qual caminho.

Aqui, o analista deve considerar o Estado Limite Último (ELU) e o Estado Limite de Serviço (ELS) no momento de analisar o comportamento da estrutura.

Isso justifica a necessidade de contratar para a análise um profissional especializado nos tipos de estruturas definidos para o projeto.

3. Dimensionamento e detalhamento

Com a concepção e análise em mãos, é hora de realizar o dimensionamento e detalhamento das estruturas da obra.

Garantindo que o projeto tenha tudo o que necessita para cumprir com sua função estrutural.

Aqui é comum utilizar softwares especializados em cálculos estruturais, reduzindo as possibilidades de erros, aumentando a produtividade do processo e garantindo uma melhor gestão.

Claro, um bom software é bom apenas no limite do profissional que fornece os dados para ele, o engenheiro calculista não pode jamais ser substituído nessa etapa.

4. Emissão de pranchas e documentação fiscal

As pranchas e documentos fiscais são os elementos para comprovações, licitações e verificações do projeto estrutural e devem ser emitidos e guardados junto com as plantas do projeto.

Entre as pranchas e documentos a emitir estão:

  • Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) de autoria do projeto;
  • Relatório de custo;
  • Memorial descritivo;
  • Memorial de cálculo;
  • Relatório de quantitativo de material.

As vantagens de um projeto estrutural bem elaborado na construção civil

Não é difícil perceber pelas descrições das etapas do projeto estrutural que ele pode trazer muitas vantagens para empresas da construção civil. Entre as principais estão:

1. Maior segurança das edificações

Com todos os cálculos e decisões das estruturas sendo bem analisados e realizados é natural que o projeto tenha como resultado final maior segurança e durabilidade.

Além de reduzir imprevistos e riscos no momento da execução da obra no canteiro.

2. Ajuste e dimensionamento de estruturas mais assertivo

Se a segurança da estrutura é maior é resultado de menos erros nos dimensionamentos e ajustes das estruturas, o que só é conseguido com os cálculos precisos que o projeto estrutural oferece ao planejamento da obra.

3. Uso mais racional dos materiais

Com menos erros, o desperdício de materiais é menor.

Isso também significa a possibilidade de calcular mais objetivamente as quantidades necessárias e controlar os estoques e compras com maior precisão.

Esse uso racional de materiais ainda traz uma outra vantagem muito bem-vinda.

A redução de custos da obra, além de melhorar a produtividade, controle de cronograma e garantia de maior qualidade.

4. Futuras manutenções facilitadas

Um projeto mais durável enfrentará menos problemas de manutenção.

Mas além disso, quando tiver que passar por uma, será um sistema mais controlado e já previsto nas etapas iniciais do projeto.

O que estamos dizendo, basicamente, é que as manutenções enfrentadas serão as normais para garantir a constante qualidade e funcionamento e serão preventivas. 

A maioria das manutenções emergenciais que surgem por problemas na edificação serão eliminadas pela qualidade e durabilidade que o projeto estrutural oferece à estrutura.

5. Otimização na alocação da mão de obra e equipamentos

Assim como acontece com os materiais, estabelecer onde, quanto e quando a mão de obra e os equipamentos serão necessários durante a execução de obras fica muito mais fácil.

Essas previsões, estabelecidas no cronograma, permitem organizar melhor a locação de equipamentos e a disponibilidade dos trabalhadores para cada atividade e etapa do projeto.

Com isso, as construtoras conquistam ainda mais controle da gestão de obras e muito mais qualidade e produtividade nos trabalhos realizados no canteiro de obras.

Projeto executivo e gestão de obras: parceria essencial

Seu projeto executivo é apenas uma parte da organização completa e dos requisitos a serem cumpridos no momento de planejar, executar, regulamentar e entregar uma obra realizada pela construtora.

Na construção civil, isso significa ter mais controle, redução de custos e erros, maior observação da segurança das estruturas e da SST e o cumprimento das exigências legais e fiscais.

Incluindo Normas Regulamentadoras específicas, como comentamos ao longo do texto.

Para a gestão de obras ter o projeto executivo significa mais controle e visibilidade dos processos. O que permite aproveitar novas oportunidades de crescimento, investimento e lucratividade para as construtoras, além de mais transparência e confiabilidade para o cliente.

Quer continuar conhecendo formas de otimizar os processos de construção de obras da sua construtora e conhecer mais sobre como realizar melhorias e otimizações em projetos da construção civil? Acompanhe os conteúdos exclusivos do blog Obra Prima.

Software de gestão de obras

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.