Pesquisar

Controle financeiro na construção civil: as melhores práticas para pequenas e médias construtoras

Controle financeiro na construção civil para pequenas e médias construtoras
Controle financeiro na construção civil para pequenas e médias construtoras

Controle financeiro é diferencial essencial para pequenas e médias construtoras que desejam ganhar seu espaço na construção civil.

As últimas crises enfrentadas pela economia do país ensinaram uma valiosa lição para a construção civil: com sua capacidade de se recuperar rapidamente, investir em constante crescimento é a chave para fugir dos prejuízos em tempos difíceis.

Garantir uma constante lucratividade e uma margem de recursos que permita enfrentar tempos difíceis é essencial, principalmente para pequenas e médias construtoras. A competitividade na construção é grande e empresas que se acomodam cedo ou tarde sofreram com a falta de oportunidades. Então, o que você faz para se diferenciar?

Descubra o que fazer para se diferenciar no mercado da construção civil aqui! >

Entre as diversas aplicações de ferramentas de gestão de obras e de empresa que existem no mercado, talvez nenhuma seja tão importante quanto o controle financeiro. Se o crescimento depende de ter recursos para investir, organizar e controlar esses recursos é tarefa para ontem.

Com o controle financeiro, investir em inovação, sustentabilidade, marketing e profissionais se torna possível e a construtora passa a se diferenciar dos concorrentes e atender melhor às necessidades dos clientes.

Se sua pequena ou média construtora precisa de mais controle financeiro e de melhores resultados, chegou a hora de aprender melhor como se faz…

Controle financeiro: o que fazer?

Controlar o fluxo de caixa, garantindo uma entrada e saída de recursos consciente e bem administrada é essencial para pequenas e médias empresas que querem crescer e se estabelecer no mercado de construção civil.

A pergunta que fica, então, é como alcançar essa estabilidade e controle? 

O Obra Prima está aqui para contar que controle financeiro pode ser mais fácil do que parece. Ou pelo menos ele pode ser mais eficaz. Veja 4 passos que tornarão o controle de sua construtora muito mais eficiente:

1 – Dinheiro na mão é vendaval, mas não deveria

O primeiro passo para o controle do caixa da construtora é ter responsabilidade na hora das compras. É impossível fugir na hora de pagar por materiais e mão de obra, mas é possível organizar tudo para que o caixa da construtora não sofra com surpresas.

Toda obra tem um orçamento fixo para compras de materiais e pagamento dos trabalhadores, certo? 

Conhecer as principais etapas do orçamento de obras e garantir os melhores preços e negociações garante que o projeto fique dentro dos custos previstos, eliminando surpresas que afetam o caixa.

Programar compras e prazos de pagamento para aliviar o volume de gastos é outra possibilidade para tornar as compras mais responsáveis. Para isso, é essencial ter um cronograma físico financeiro de obras eficiente

2 – No lixo, só o lixo e, de preferência, reciclando

Sustentabilidade e redução de desperdícios não são e nunca foram uma preocupação que beneficia só o meio ambiente e a competitividade. O financeiro ganha muito com redução de desperdícios, indo além de conquistar novos contratos.

Não adianta de nada comprar todos os materiais na quantidade certa se durante a execução da obra uma parte é perdida em desperdício. Materiais não podem ser tratados como lixo e descuidados. 

Na verdade, nem o lixo na construção deve ser descuidado.

Evitar desperdícios e perda de materiais evita compras de urgência e gastos não programados, tratar o lixo e buscar por possibilidades de reaproveitamento e reciclagem oferecem benefícios em incentivos governamentais e redução de custos para outros projetos reaproveitando os materiais.

Saiba mais sobre como fazer a reciclagem de resíduos na construção civil e quais são os benefícios >

3 – Descomplique e otimize

Organizar os processos de uma obra é essencial para reduzir complicações e otimizar o fluxo de caixa. 

Se durante a execução de obras, a cada dia é necessário pagar uma conta, realizar uma compra e organizar prazos a vida complica e as chances de gastar mais e perder o controle é maior.

Para descomplicar e otimizar, o melhor amigo da construtora é o cronograma de obras. Com o detalhamento dos passos e etapas da obra é possível definir prazos de entrega que não sobrecarregue o estoque, determinar etapas que podem ser executadas ao mesmo tempo e organizar os pagamentos.

Na organização de pagamentos e compras é sempre importante combinar datas de vencimentos, entrada de dinheiro em caixa e as necessidades de obras que estejam sendo executadas juntas. 

Assim, além de organizar o fluxo de caixa, a construtora ganha mais possibilidades de negociação.

4 – Gestão é a chave do sucesso

Sim, é essencial ter um orçamento eficiente, um cronograma controlado e preparar os dois com base em um planejamento inteligente. Mas tudo isso serve de pouco sem uma gestão otimizada.

Apenas organizando a gestão de obras, colocando os departamentos e elementos envolvidos no projeto para interagir, é que se torna possível evitar falhas e problemas que afetem o financeiro.

Com uma boa gestão, mais do que saber onde, quando e como gastar os recursos, a construtora passa a ser capaz de coletar dados para melhorar cada vez mais o controle financeiro da empresa e das obras.

Outros conteúdos que podem interessar:

Como fazer uma gestão de caixa eficiente para pequenas construtoras? >

Construtora com contas em atraso? Confira as soluções para trazer mais eficácia para o seu controle financeiro! >

Pequenas e médias construtoras só crescem com controle

Crescimento, organização e controle estão sempre juntos no momento de olhar para o mercado da construção civil. Quanto mais complexos os projetos, maior o controle necessário para cada detalhe da obra.

Perder o controle significa perder dinheiro, oportunidades e, muitas vezes, clientes. Os impactos da falta de controle financeiro são enormes em um mercado como o da construção e erros podem significar falência.

Investir em sistemas que aumentem a organização do fluxo de caixa é passo obrigatório para as construtoras e as que querem se destacar no mercado e ampliar a lucratividade devem ir além e pensar em uma gestão completa das obras.

Se sua empresa é uma pequena ou média construtora e muitos projetos foram prejudicados ou não foi possível fechar contrato por falta de caixa para garantir a execução até a entrada dos pagamentos, é hora de repensar sua gestão de obras.

Softwares de gestão de obras estão aí para solucionar esse tipo de problemas, tornando todo o controle interno mais intuitivo, prático e eficiente.

Quer conhecer mais sobre esses softwares e saber como eles podem beneficiar a construtora? Conheça o Obra Prima e descubra o melhor jeito de melhorar o controle financeiro de sua construtora e a gestão de seus projetos.

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.