Pesquisar

Guia PMBOK e a importância para a gestão de obras

Você já conhece o guia PMBOK? Descubra o que é e quais vantagens ele oferece para o gerenciamento das obras da sua construtora. Confira:
Guia PMBOK e a importância para a gestão de obras
Guia PMBOK e a importância para a gestão de obras

Descubra as vantagens que o guia PMBOK pode trazer para a gestão de obras das construtoras.

Construtoras estão sempre em busca de crescimento e lucratividade, conquistando novos clientes e se destacando no mercado em relação às concorrentes. E alcançar esses resultados depende muito da qualidade dos serviços oferecidos e da conquista da confiança dos clientes.

As obras da construção civil são complexas e com muitos detalhes a serem controlados e, por isso, ter os resultados esperados no projeto e na relação com o cliente sempre depende de ter uma gestão de obras otimizada.

O foco da gestão de obras na construção civil sempre deve ser a redução de erros, maior controle de prazos e orçamentos e aumento constante da qualidade alcançada durante a execução e na entrega dos projetos.

Sendo assim, a gestão de obras se torna um elemento essencial para o sucesso de construtoras e deve contar com todas as ferramentas e protocolos necessários para garantir que tudo saia como planejado e que mesmo quando problemas apareçam, soluções sejam alcançadas antes que gerem prejuízos.

Na busca de soluções para otimizar a gestão de obras, uma das principais ferramentas à disposição das construtoras é o guia PMBOK, que oferece diferentes protocolos e melhores práticas para garantir que a gestão de projetos da construção civil e de outros setores sejam feitos de forma a gerar os melhores resultados.

Conheça aqui o que é, a importância e como o PMBOK se aplica à construção civil e comece agora mesmo a otimizar os resultados da sua construtora.

O que é o PMBOK?

Criado pelo Instituto de Gestão de Projetos, mais conhecido pelo nome e sigla em inglês Project Management Institute – PMI, o guia PMBOK pode ser classificado como um documento apresentando os principais pontos e melhores práticas para um gerenciamento eficiente de projetos em diferentes contextos.

O PMI é uma associação sem fins lucrativos que tem como foco principal atender as necessidades de profissionais de gestão de projetos, sendo a maior instituição do setor e trabalhando não só no desenvolvimento de guias, mas também na promoção de educação e pesquisa mundial na área.

O guia PMBOK, revisado a cada 4 anos para garantir a atualidade das informações e a aplicação realista e concreta das práticas de gestão, oferece uma coletânea de padronização de etapas, processos, conceitos, ferramentas e técnicas para que empresas garantam os melhores resultados de seus projetos independe do setor do mercado.

Para que serve o PMBOK na construção civil e qual a sua importância?

O guia PMBOK é amplamente conhecido no mundo da gestão de projetos e é uma das principais bases para qualquer profissional que tenha interesse em sempre atuar com base em melhores práticas e com padronizações eficientes em todo tipo de projeto.

Essa é a base principal de sua importância, já que permite que cada empresa crie sua estrutura de otimização de processos e alcance maior crescimento em diferentes áreas.

Claro, como em qualquer área, o profissional de gestão de projetos que utiliza o PMBOK deve estar aberto a estudar e aperfeiçoar seus conhecimentos constantemente, tornando-se capaz de utilizar as práticas, estratégias e ferramentas oferecidas pelo guia considerando o contexto e objetivos dos projetos e fazendo as adaptações necessárias para ter os melhores resultados.

Outro ponto que destaca a importância desse guia para a gestão é sua estrutura em etapas, permitindo identificar as melhores opções para cada estágio do projeto e garantindo que, mesmo com uma aplicação em um projeto já iniciado, seja possível resolver problemas e gerar mais qualidade de gestão.

Por último é preciso destacar que o PMBOK é importante por oferecer ao profissional, empresa e projeto:

  • Inovação;
  • Maior produtividade;
  • Controles de qualidade eficientes;
  • Melhor gestão de recursos;
  • Redução de desperdícios e custo;
  • Minimização de erros e riscos;
  • Previsibilidade;
  • Padronização de processos;
  • Melhor comunicação.

Áreas de gerenciamento do PMBOK

Mais do que analisar e oferecer padronizações e melhores práticas para etapas do desenvolvimento de um projeto, o PMBOK possui uma divisão em áreas de gerenciamento. Essas áreas possuem suas próprias técnicas e práticas focadas em eficiência e permitindo que cada ação dos gestores seja voltada para a obtenção dos melhores resultados em todos os níveis da concepção à entrega do projeto.

Existem 7 áreas principais entre as observadas pelo guias, são elas:

1. Gerenciamento da integração

Integração de processos dos projetos é um elemento essencial na garantia do controle de cada etapa e atividade, orientando os serviços em direção aos objetivos e metas estipulados.

Cada análise de riscos, definição de orçamentos e cronogramas ou sequência de execução de atividades, é necessário ter plena consciência dos dados de outros departamentos para tomar as melhores decisões.

É por isso que uma boa gestão de obras ou projetos depende de um sistema de integração de áreas e etapas para que as melhores práticas sejam cumpridas. No gerenciamento de integração estão estabelecidos os protocolos mais eficientes para garantir a unificação e consolidação das diferentes partes do projeto para gerar resultados otimizados.

2. Escopo do projeto

É impossível integrar departamentos e etapas quando a empresa não conhece as partes e objetivos de cada projeto. Para auxiliar nessa etapa o PMBOK oferece direcionamentos de como preparar esse escopo, definindo o caminho e as ações essenciais para o desenvolvimento do projeto.

Essas práticas consideram o projeto desde os primeiros momentos de seu desenvolvimento até a entrega final, garantindo que a empresa trabalhe orientada por um ciclo de vida completo e com objetivos e metas claros.

3. Tempo

Um dos pontos definidos no guia PMBOK é que todo projeto deve ter uma data de conclusão para uma gestão eficiente. Na construção civil ela determina a construção dos conhecidos cronogramas de obras, mas existe para qualquer projeto, de qualquer área ou setor do mercado.

Assim, o gerenciamento de tempo deve estabelecer um começo, meio e fim para o projeto, definindo ordem e tempo de execução de cada etapa e atividade nesse processo com base em um planejamento estratégico que permita controlar e mensurar o desenvolvimento e cumprimento deste cronograma.

4. Custos

É impossível garantir uma boa gestão de projetos sem ter controle dos gastos esperados para esse projeto e dos custos de materiais, mão de obra, documentação, equipamentos e internos da empresa.

Ainda nos primeiros momentos do planejamento do projeto é necessário pesquisar e definir esses custos, estabelecendo o orçamento total que deverá ser cumprido ao longo do desenvolvimento.

Esse orçamento sempre deve ser desenvolvido de forma realista, considerando os custos praticados no mercado e a totalidade do projeto, além de considerar riscos, possibilidades de imprevisto e de que surja a necessidade de alterações.

5. Qualidade

As melhores práticas do PMBOK são focadas em garantir processos e protocolos que resultem em maior qualidade e controle para os projetos. Ainda assim, a qualidade é uma das áreas com gestão própria definidas no guia.

A gestão de qualidade é um processo que observa os objetivos do projeto, as políticas de qualidades e normas e que trabalham esses pontos buscando atender as expectativas do cliente no processo e nos resultados.

Por isso, as melhores práticas devem ser aquelas em que as expectativas são avaliadas e entendidas, necessidades definidas e requisitos estabelecidos para que cada padrão adotado resulte na qualidade esperada ou acima do esperado.

6. Recursos humanos

O material humano é parte essencial da execução de projetos e, por isso, deve ser gerenciado com a mesma seriedade que qualquer outra área. Resultados positivos sempre vão depender da capacitação, produtividade e motivação das equipes.

Uma gestão de projetos eficiente escolhe os trabalhadores considerando sua qualificação e capacidade de desempenhar os serviços e atender aos objetivos, motivando seu crescimento e envolvimento para que exista um empenho em não cometer erros e colocar qualidade nos resultados de cada tarefa. 

7. Comunicações

Organizar a comunicação interna e com o cliente é importante na garantia das melhores práticas de gestão de projetos. É a capacidade de comunicar claramente objetivos à equipe, possuir um canal para dar orientações, indicar alterações no projeto e apresentar soluções, assim como receber feedbacks que possam melhorar os resultados é indispensável.

Além disso, a empresa deve ser capaz de apresentar feedbacks para seu cliente, integrando-o e oferecendo participação no acompanhamento do projeto pelo qual ele está pagando.

PMBOK na construção civil: gestão de obras otimizada

As melhores práticas e áreas apresentadas no guia PMBOK são desenvolvidas para atender empresas de qualquer setor, o que significa que podem facilmente ser aplicadas à construção civil.

Para construtoras, gestão de projetos é a gestão de obras, o processo que define cada nuance da concepção, execução e entrega do projeto de construção civil, incluindo planejamento, compras, orçamentos, cronogramas, acompanhamento e revestimento até o momento que a obra é concluída e colocada em uso.

Uma obra de sucesso e com qualidade é dependente desses processos, devendo ter seus custos e prazos controlados e resultados que mais do que oferecem qualidade, mas garantem a segurança do empreendimento.

É por isso que, ao adotar as práticas do PMBOK, além das áreas mencionadas, construtoras ainda devem ter atenção a outras quatro, mais específicas do setor, ainda que não exclusivas da construção civil, e que guiam o cumprimento de leis e satisfação de clientes e mercado:

1. Segurança

Ter protocolos claros de Saúde e Segurança do Trabalho é essencial na construção civil. Um pequeno acidente na área pode significar a morte de um trabalhador e mesmo quando o acidente causa apenas lesões poucos graves os impactos na motivação do trabalhador, cronograma e custos são altos.

Estabelecer e cumprir as normas de SST e assegurar que sejam cumpridos com um acompanhamento de obras eficiente é parte da gestão de projetos feita pela construtora.

2. Meio ambiente

Sustentabilidade é um tema que ganha cada vez mais importância no mercado e que não pode ser ignorado pelas construtoras. Além de reduzir os muitos impactos que o setor causa no meio ambiente, é um elemento de competitividade, capaz de atrair investimentos e a atenção de clientes.

O PMBOK oferece boas práticas para o meio ambiente e a construtora não deve deixar de lado essas sugestões. 

3. Controle financeiro

Com o foco colocado no fato de que construção civil é um setor de altos custos e a já destacada necessidade de controlar orçamentos, o controle financeiro vem como sugestão óbvia.

O suporte oferecido pelo PMBOK é vantajoso para as construtoras por permitir não só controlar os custos e orçamentos de obras, mas pelas melhores práticas que podem ser aplicadas nos custos indiretos, administração da empresa e gestão de fluxos de caixa.

4. Pleito

As obras da construção, principalmente as públicas, precisam ter muita atenção nos momentos em que alterações nos projetos precisam ser feitas. Com o gerenciamento de pleitos, as melhores práticas para registrar, justificar e regularizar alterações nos projetos das obras ficam mais simples e servem como excelente proteção contra problemas legais e tributários que possam surgir sem os corretos registros.

Conheça as melhores práticas de gestão de obras da construção civil com o Obra Prima

Se o PMBOK pode oferecer direcionamentos gerais para empresas de diferentes setores, sua construtora precisa buscar formas de entender essas práticas no contexto específico da construção civil.

Esse conhecimento só pode ser adquirido se você se mantém sempre informado sobre o mercado da construção, novas tecnologias e processos que possam beneficiar seus processos de gestão e que atendam necessidades específicas de obras.

Com os conteúdos do blog Obra Prima e o auxílio da equipe de suporte do nosso software de gestão de obras, sua construtora sempre vai trabalhar com estratégias baseadas em fatos específicos do setor, sendo capaz de tomar decisões eficientes e objetivas que garantam o crescimento e lucratividade da construtora.

Acesse agora mesmo outros conteúdos exclusivos do Blog Obra Prima e também siga o nosso Instagram para otimizar sua gestão de obras a cada passo e decisão.

software de gestão de obra

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.