Menu

Guia básico da gestão financeira na construção civil

Gabriela Pereira de Souza

Compartilhe nosso conteúdo

Conheça as principais dicas e estratégias de uma gestão financeira na construção civil eficiente para não errar no controle do dinheiro da sua construtora.

A gestão financeira de qualquer empresa é o elemento central na hora de garantir que as margens de lucro sejam protegidas e que o crescimento desejado possa ser alcançado. O controle do dinheiro que ela garante é o que possibilita que as contas sejam pagas em dia, que as compras de materiais de construção, locação de equipamentos, pagamentos de funcionários e pagamentos de custos indiretos à obra, ou seja, dos gastos internos do escritório seja possível.

Quando consideramos que a construção civil sempre trabalha com altos custos, seja pelo valor dos materiais, necessidade de mão de obra especializada ou pelas taxas de documentos e impostos, ter esse controle é indispensável.

Mesmo sendo tão importantes, muitas construtoras acabam perdendo o controle do financeiro e cometendo erros tanto no orçamento de obras quanto nas decisões estratégicas de como utilizar o dinheiro, e basta um pequeno erro para que a construtora veja grandes prejuízos serem gerados.

Na hora de fugir desses prejuízos e garantir a lucratividade e crescimento da sua construtora, a empresa precisa considerar o departamento financeiro como elemento central, conhecer bem seu funcionamento e as formas de garantir que as melhores dicas sejam tomadas.

Conheça aqui os elementos mais importantes na estrutura de um departamento financeiro e as principais dicas para conquistar eficiência na gestão financeira da construção civil.

Conhecendo o departamento financeiro

A gestão financeira é completamente dependente de ter uma equipe que faça os controles de entrada e saída de dinheiro e capaz de organizar estratégia de como e quando utilizar o dinheiro da construtora para compras e pagamentos de contas.

Conhecer o valor de cada conta a pagar, saber os prazos, multas e prioridades são elementos essenciais para que as melhores decisões de uso do dinheiro sejam tomadas e é essa a prioridade da equipe que forma o departamento financeiro.

Assim, podemos caracterizar o departamento financeiro como um setor das empresas da construção civil responsável por assegurar a sobrevivência e saúde dos negócios, controlando e gerando resultados que permitam à construtora realizar investimentos, gerar lucratividade e garantir crescimento.

O departamento financeiro é o coração das empresas, mas ele nunca trabalha sozinho. É um setor que sempre deve trabalhar em parceria com os demais, garantindo que as decisões estratégicas para as finanças e para o negócio como um todo sejam pautadas em dados concretos.

Por isso, é essencial ter o departamento financeiro integrado com a administração, equipe de compras, estoque, recursos humanos, marketing e vendas, administrando os recursos utilizados, as estratégias aplicadas e a verba gerada por cada um deles para permitir que o planejamento de obras possa ser executado pela gestão.

Como funciona o departamento financeiro?

O departamento financeiro tem uma estrutura muito variável em número de empregados e tarefas desempenhadas, acompanhando o tamanho da sua construtora. Em pequenas e médias construtoras é comum que a gestão financeira seja realizada por uma equipe reduzida, geralmente com o dono como responsável. Já para grandes empresas, o alto fluxo de recursos sempre vai exigir uma equipe maior e profissionais especializados para evitar erros.

O time ideal para o financeiro, no entanto, existe e, independentemente do número de funcionários, deve se estruturar para controlar 7 elementos principais:

  1. Contas a pagar e receber;
  2. Tesouraria;
  3. Controle e pagamento de impostos;
  4. Contabilidade;
  5. Planejamento estratégico;
  6. Gestão de riscos;
  7. Relacionamento com investidores.

Controlando esses 7 elementos, a totalidade das bases para a gestão financeira estará organizada visando um maior crescimento e mais controle na construção civil.

Esse controle, no entanto, depende de verdadeiramente entender como esse departamento funciona, começando pelo fato de que seu comando é realizado pelo Chefe de Departamento Financeiro, conhecido pela sigla CFO, do inglês Chief Financial Officer, que é o diretor de atividades e responsável direto pelos resultados alcançados em três áreas: tesouraria, controladoria e fiscal.

A tesouraria é a área de administração do fluxo de caixa da empresa, pagamento e recebimento de contas e análise de crédito. Já a controladoria é a área de desenvolvimento de planejamentos contabilidade, controle de custos e orçamentos. A área fiscal, por sua vez, é aquela que garante que a legislação seja cumprida e que notas fiscais sempre sejam emitidas e controladas, além de analisar e garantir o pagamento de impostos.

Ainda que pareça que essa figura tem concentradas como responsabilidades todas as atividades, na verdade o CFO pode ser apenas um fiscal e gestor, delegando as atividades e se colocando como responsável apenas de acompanhar e verificar a consistência do trabalho desempenhado por sua equipe.

Isso significa que o responsável não precisa necessariamente controlar dia a dia o fluxo de caixa, recebimento e pagamento de contas, por exemplo. É possível ter um funcionário que realize essa atividade. No entanto, como chefe do financeiro, ele precisa acompanhar as atividades e fazer o balanço final mensal para ter certeza de que as contas estão em ordem.

Gestão financeira na construção civil: entenda a importância

Todo negócio, independentemente da área de atuação, precisa de uma boa gestão financeira, mas na construção civil esse controle é ainda mais importante. Administrar corretamente os recursos é o que permite proteger o lucro nas obras realizadas, garantir que multas não sejam geradas e que a legislação e controles fiscais sejam respeitados.

Como comentamos no início do texto, a construção civil trabalha, mesmo em pequenas construtoras, com grandes volumes de dinheiro. O custo de materiais é alto, são muitos documentos e taxas a serem organizados e pagos e a entrada e saída de dinheiro é quase diária.

Sem uma gestão eficiente é muito fácil perder o controle das contas e só perceber os erros quando os prejuízos já foram causados e impactaram as contas, o que, em muitos casos, pode representar a impossibilidade de finalizar uma obra, problemas com o fisco ou até mesmo a falência da construtora.

A gestão financeira, então, é mais do que um controle do dinheiro na construção civil. É também uma forma de garantir a transparência e conquistar a confiança do cliente, escapar de problemas legais e assegurar o crescimento e competitividade das construtoras.

Gestão financeira da construção civil na prática com as melhores dicas

Agora que conhecemos mais sobre a estrutura e responsabilidades do departamento financeiro, é hora de descobrir como otimizar essas atividades e tornar a gestão financeira da construtora mais eficiente.

Acompanhe as dicas que podem ajudar na prática do dia a dia do financeiro da construção civil que podem melhorar o custo-benefício e promover mais qualidade para a gestão de obras e os resultados de cada projeto:

1. Faça o mapeamento do financeiro

Visibilidade é o primeiro passo para conquistar controle, não é possível estabelecer uma boa gestão sobre algo que você não conhece bem. Mapear o seu financeiro, identificando as movimentações financeiras, os custos recorrentes e as contas fixas e variáveis deve ser seu primeiro passo.

Leia também: 

9 cuidados para o estudo de viabilidade econômica de obras – Obra Prima

2. Cuide da estrutura do seu planejamento

É sempre importante lembrar que a gestão financeira sempre deve considerar o faturamento de curto, médio e longo prazo para as decisões estratégicas do uso de recursos.

Pense em cada conta a pagar e receber, cada gasto com compras que deverá ser feito e entenda como afetam as demais para poder organizar de forma estratégica a melhor maneira de realizar essas compras e pagamentos com base nos prazos de pagamentos das contas e de recebimento dos clientes.

3. Crie cronogramas físico-financeiros

A gestão depende de controle e acompanhamento. Se na obra o acompanhamento exige ver como cada atividade está sendo executada dentro do planejamento, para o financeiro é essencial verificar como o dinheiro e recursos são usados no canteiro de obras.

Claro, o canteiro não tem dinheiro em mãos, mas tem os materiais e mão de obra pagos com os recursos financeiros da construtora. Acompanhar esses gastos exige verificar cronograma e ver se a quantidade de material e horas de trabalho.

No cronograma físico-financeiro de cada projeto estará identificado o cronograma da obra e qual o valor que será gasto a cada dia com as atividades realizadas. Não se esqueça de sempre considerar nesse documento e no orçamento e cronograma geral do projeto a margem de segurança para imprevistos.

4. Faça sempre a apropriação de custos da obra

A apropriação de custos é o processo de lançar todas as contas a serem pagas para a realização de uma obra de modo que a construtora tenha em mãos o relatório completo de quanto sua execução custou, incluindo imprevistos que tenham surgido ao longo da construção.

Quando essa apropriação é feita à medida que os custos aparecem a construtora sempre tem em mãos o valor real do projeto com atualização progressiva, tornando mais fácil manter os custos dentro do orçamento e antecipando atrasos e custos extras antes que prejudiquem o projeto e a lucratividade.

5. Faça conciliação bancária

Fazer esse comparativo entre os valores registrados nos controles do financeiro e aqueles oficialmente debitados e creditados nas contas bancárias da construtora é essencial para assegurar que não existem discrepâncias que possam causar perda de controle.

Além disso, é um processo necessário para evitar erros tributários que tenham repercussões legais para a construtora.

O ideal é que a conciliação bancária seja feita mensalmente, mas também pode ser realizada de forma trimestral, semestral ou anual.

Quer saber mais sobre a importância e como escapar do vermelho com uma gestão financeira eficiente? Descubra tudo no Ebook completo de gestão financeira de construtoras que o Obra Prima oferece para profissionais da construção civil.

Software de gestão de obras do Obra Prima: mais controle para a sua gestão financeira 

Com tantos detalhes e acompanhamentos a serem controlados para uma gestão financeira eficiente, não é surpresa que um guia básico de como alcançar bons resultados tenha que trazer como dica final a necessidade de adotar a tecnologia apropriada de suporte.

Softwares de gestão de obras são focados em garantir o máximo controle e otimização de processos, qualidade de acompanhamento e resultados e grande visibilidade da obra, o que exige levar todos esses elementos para os departamentos da construtora, incluindo o financeiro.

É por isso que o software de gestão de obras do Obra Prima traz como uma de suas principais funcionalidades a gestão financeira, com etapas e entradas que garantem o acompanhamento total do uso de recursos dentro e fora do canteiro de obras.

Dentro da aba de financeiro do software de gestão sua construtora encontra em todos os planos Obra Prima uma área para inserir as contas a pagar e receber com seus respectivos prazos, uma área de acompanhamento de movimentação financeira, para visibilidade do fluxo de caixa, controle de reembolsos de compras e realização de faturamento por administração de obra.

Além dessas atividades, é possível complementar o controle financeiro com as funções de faturamento por medição física, faturamento por taxa por avanço físico e a possibilidade de importar arquivos das notas fiscais.

Mais do que oferecer esse controle completo do departamento financeiro com controle de cada obra separadamente e em conjunto, o Obra Prima ainda oferece integração total com os departamentos de:

  • Compras;
  • Estoque;
  • Orçamentos;
  • Área do cliente;
  • Área de fornecedores;
  • Cotações online;
  • Gestão financeira indireta a obras.

Com isso, mais do que controlar os custos e receitas das obras, a construtora pode controlar a entrada e saída de dinheiro dos pagamentos internos da empresa, incluindo compras de materiais de escritório, pagamento de aluguel e contas, salário dos funcionários e impostos relacionados à empresa.

Um controle total para uma gestão financeira da construção civil centralizada, automatizada e integrada, reduzindo erros, eliminando desperdícios e permitindo um planejamento estratégico eficiente sua construtora só consegue com o Obra Prima.

Para acompanhar mais novidades da construção civil, fique atento ao nosso blog, siga o Obra Prima no Instagram e escute o nosso podcast ObraCast. 

Você pode marcar uma demonstração gratuita do nosso sistema clicando na imagem abaixo. 

Software de gestão de obras

Pesquisar matéria

Quer transformar sua gestão de obras?

Experimente o sistema Obra Prima!

Matérias relacionadas

Guia básico da gestão financeira na construção civil

Confira o guia básico para fazer a gestão financeira na construção civil. Descubra as principais dicas e estratégias para colocar em prática.
Guia básico da gestão financeira na construção civil
Guia básico da gestão financeira na construção civil

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.