Pesquisar

Gestão de qualidade na construção civil: tudo que você precisa saber!

Como fazer a gestão de qualidade na construção civil: vamos te contar quais são os detalhes que fazem toda a diferença para a sua construtora.
Gestão de qualidade na construção civil: gestão de obras
Gestão de qualidade na construção civil: gestão de obras

Conheça todos os detalhes que fazem a diferença para uma gestão de qualidade para a sua construtora.

Qualidade é elemento central em qualquer etapa ou processo dentro da construção civil. 

Desde o planejamento até a entrega, apenas mantendo constantemente a qualidade a construtora pode alcançar os resultados esperados e a satisfação de seus clientes.

No momento de desenvolver um orçamento, é a qualidade do trabalho quem determina se os custos da obra serão cobertos sem impactar a lucratividade da construtora e sem causar prejuízos mesmo quando imprevistos ocorrem.

O mesmo vale para os cronogramas de obras sem atrasos, acabamentos sem erros, obras sustentáveis sem desperdícios, o respeito às NRs e regras da SST e a garantia da produtividade no canteiro de obras. 

Na construção civil, tudo gira em torno da qualidade dos processos e o esforço feito para gerenciar e manter essa qualidade por parte da construtora.

Os resultados de cada obra construída é o que coloca sua empresa em destaque no mercado, garante novos contratos com clientes já atendidos e oferece os diferenciais necessários para conquistar novos clientes.

Ainda assim, muitas construtoras esquecem que, como em qualquer processo na gestão de obras, é preciso fazer também a gestão de qualidade. 

A maioria das empresas da construção civil nem mesmo conhece as ferramentas disponíveis para fazer essa gestão.

Para ajudar no processo de assegurar máxima qualidade ao longo de todas as atividades da construtora, dentro e fora do canteiro de obras.

O foco desse texto é explicar a importância e as ferramentas de gestão de qualidade. Acompanhe.

Gestão de qualidade: o que é, afinal?

A gestão de qualidade na construção civil começa como um conceito, uma busca por estabelecer padrões e diretrizes claras para assegurar que o planejado seja cumprido.

Ela considera tudo, desde os primeiros momentos do desenvolvimento do projeto, ainda na fase da planta e pesquisa de custos.

Para que as atividades sejam desempenhadas sempre buscando os melhores resultados, mesmo as mais simples e cotidianas.

Obter qualidade sempre vai significar garantir redução de custos, produtividade, eliminação de erros, desperdícios e retrabalhos e prevenção de atrasos. 

Então, deve ser entendida como parte integrante e inseparável de uma boa gestão de obras.

O que começa como um ideal, um conceito, agora é entendido como uma ferramenta da gestão de obras, a ser incorporada no dia a dia do escritório e do canteiro de obras, fiscalizada e acompanhada.

Não estamos falando de uma planilha ou software específicos para gestão de qualidade.

Mas sim de ferramentas para que as tecnologias e técnicas da construção civil sejam utilizadas com foco em qualidade ao longo de toda a cadeia produtiva.

A importância na construção civil

A padronização de processos sempre será importante na construção civil, uma vez que garante a manutenção da produtividade e a visibilidade para a gestão de obras. 

Além disso, com padrões a serem seguidos, os trabalhadores no canteiro de obras ganham diretrizes mais objetivas e conseguem executar as atividades com mais qualidade.

No entanto, além das melhorias nos processos, é necessário mencionar como elemento dessa gestão sua capacidade de atender às necessidades e expectativas dos clientes.

Ou seja, contribuir com a oferta de resultados que realmente o satisfaçam.

Com a construção sendo um mercado tão mutável e as relações sempre se alterando, a necessidade de buscar otimização e novas possibilidades sempre será essencial para o crescimento de construtoras.

Não é raro vermos que o que era oferecido no passado já não é mais suficiente no atual contexto de mercado. 

A busca constante por sustentabilidade é um grande exemplo dessa mudança, que se reflete diretamente na qualidade dos processos.

É impossível alcançar sustentabilidade sem um controle de qualidade profundo, capaz de verificar o uso de água no canteiro, a origem dos materiais usados no projeto e as novas tecnologias que podem beneficiar obras sustentáveis.

Controle de qualidade e a norma ISO 9001

Todo objetivo na construção civil depende de controle e com a gestão de qualidade não é diferente.

Cada atividade deve ser organizada e planejada pensando nos padrões a serem seguidos, mas como definir esses padrões?

A resposta é bem simples: as normas regulamentadoras da construção civil. 

Seja na Saúde e Segurança do Trabalho (SST), na escolha de materiais ou no controle de qualidade, normas sempre oferecem bases concretas e técnicas para que as melhores decisões sejam tomadas e as leis respeitadas.

Entre as normas específicas para a gestão de qualidade, uma das que mais se destaca é a ISO 9001. 

Ela é uma certificação que assegura que o sistema de gestão de qualidade aplicado naquele produto ou processo alcançou o nível mais alto exigido e tem reconhecimento nacional e internacional.

A ISO 9001 na construção civil informa quais são os requisitos que as construtoras precisam atender para que suas obras sejam consideradas de qualidade de acordo com o Sistema de Gestão de Qualidade (SQG), que gerencia, especificamente, as obras da construção civil.

Essa certificação pensa em cada detalhe da obra, incluindo a satisfação dos clientes, e exige que inspeções processuais sejam feitas com frequência para monitorar o projeto e garantir a qualidade dos processos do planejamento à entrega.

Quais os pilares do controle de qualidade?

Garantir a qualidade do projeto exige saber os principais pilares aos quais a construtora precisa ter atenção na hora de iniciar os processos de gestão, garantindo que o gerenciamento da qualidade receba o mesmo cuidado e planejamento que a própria obra.

Existem três elementos principais a serem considerados: fornecedores, serviços e materiais.

Fornecedores

Homologação e controle dos fornecedores que trabalham com sua construtora são etapas indispensáveis para garantir a qualidade.

É essencial sempre buscar recomendações de clientes desses fornecedores, comparar preços e qualificá-lo de acordo com o que oferecem. 

Analise o cumprimento de prazos de entrega, a qualidade dos materiais entregues e o custo-benefício oferecido nos preços e parcelamentos.

Serviços 

A capacitação dos profissionais, treinamento para atividades específicas e aptidão para executar tarefas são essenciais para uma mão de obra capaz de oferecer qualidade ao projeto.

Aqui é importante lembrar que não importa se o serviço é da construtora ou realizado por uma equipe terceirizada, o padrão de qualidade dos trabalhadores deve ser o mesmo para os dois.

Assegurar que os serviços respeitem a qualidade, mais uma vez, exige acompanhamento e supervisão. 

Mais do que verificar a execução, a gestão de qualidade também exige verificar se as NR da SST são respeitadas e se os trabalhadores utilizam EPI e EPCs de forma correta.

É importante, também, assim como feito com fornecedores, verificar o cumprimento de prazos, ou seja, a produtividade e custo-benefício das equipes no canteiro de obras.

Materiais

Obras realizadas com materiais sem qualidade não alcançarão bons resultados, não importa o quão bem gerenciados e padronizados os processos e serviços estejam. 

Materiais são elementos essenciais no resultado final do projeto e, por isso, possuem uma NBR focada no desempenho de edificações e mencionando os materiais.

A NBR 15.575 abrange a obra desde a fundação até a cobertura, colocando os requisitos a serem seguidos para alcançar alto nível de qualidade e garantir durabilidade e bom desempenho das estruturas por meio da escolha correta de técnicas e materiais.

Claro, a gestão de qualidade dos materiais também inclui atenção ao estoque e armazenamento, controle de prazos de validade, proteção contra efeitos da umidade e calor e transporte.

Entre outros elementos que possam danificar ou reduzir o desempenho desses insumos.

Planejamento da gestão de qualidade

O bom desenvolvimento de uma obra depende de um planejamento consistente para que erros não sejam cometidos e a construtora não sofra com prejuízos ou atrasos. 

O mesmo acontece com a gestão de qualidade.

Estabelecer protocolos e diretrizes, respeitando normas de qualidade, só é um processo efetivo se planejado e organizado para que a implementação seja assertiva e clara e tudo saia de acordo com o esperado.

O mais interessante é que não falamos nem em um processo separado.

Afinal, o planejamento da gestão de qualidade deve acontecer junto com o planejamento do próprio projeto. 

Isso porque as diretrizes são para monitorar cada atividade do canteiro de obras, então criar os dois planejamentos juntos é o modo mais eficiente.

Um bom planejamento da gestão de qualidade observa os seguintes pontos:

Escopo do projeto

O primeiro passo do desenvolvimento do planejamento de obras é também o primeiro da gestão de qualidade.

Aqui, o gestor de obras e de qualidade deve verificar os objetivos do projeto e suas principais exigências e necessidades. 

A partir dessas informações o que se faz é considerar o local de execução de obras e identificar como garantir que a qualidade de materiais, serviços e mão de obra seja mantida do início ao fim do trabalho.

À medida que as etapas de execução vão sendo planejadas, os gestores precisam revisar os padrões de qualidade que devem ser mantidos até aquele momento para identificar riscos de falhas ou problemas.

Execução

Uma vez que o escopo está preparado e o passo a passo da obra delineado, começa a etapa de execução, a construção propriamente dita. 

É hora de colocar o plano criado para garantia da qualidade em prática.

O que foi planejado começa a ser feito e, a cada atividade, a gestão de qualidade deve fazer fiscalizações e verificações. 

Muitas vezes o planejamento da obra tem que ser alterado por causa de imprevistos e o gestor de qualidade deve estar acompanhando essas mudanças para garantir que não afetem a qualidade do projeto.

Verificação

Criar sistemas de verificação e monitoramento para as atividades executadas no canteiro de obras é essencial. 

No entanto, elas não eliminam a necessidade de analisar o processo como um todo ao final de cada etapa.

Garantir que a qualidade tenha sido mantida ao final da etapa antes que a próxima comece, garante que problemas não surjam quando são mais difíceis de corrigir.

Imagine construir uma casa e perceber só na hora de construir o telhado que existem problemas de qualidade em uma parede que pode afetar a durabilidade e segurança de toda a estrutura. 

O volume de retrabalho gerado nesse caso pode significar a falta de dinheiro para dar seguimento ao projeto.

Verifique, também, se os protocolos e sistemas de qualidade utilizados foram eficientes o tempo todo, corrigindo problemas para que erros ou perda de qualidade não passem despercebidos no futuro.

Entrega

A entrega da obra para o cliente satisfazendo suas expectativas é, como vimos, exigência da ISO 9001. 

Para garantir a qualidade nessa etapa, é essencial realizar uma última vistoria após a finalização da execução da obra, antes que ela seja entregue ao cliente.

Esse passo da gestão de qualidade, mais do que assegurar que tudo esteja realmente pronto e dentro do esperado, serve como base para criar um planejamento de manutenção futuras do empreendimento.

Preparando o pós-venda e alertando o cliente das futuras necessidades da obra.

Gestão de qualidade na construção civil é vantagem para construtoras

Os benefícios da gestão de qualidade para os processos e resultados da obra e para a satisfação dos clientes.

Mas o que ela pode oferecer para a construtora (além da competitividade conseguida com um cliente satisfeito)?

Uma construtora com a gestão de qualidade bem estruturada conquista uma série de vantagens, começando com a redução de custos e desperdícios. 

Mais do que manter tudo dentro do orçamento de obras e eliminar riscos de prejuízos.

Essa redução de custos se reflete no preço passado para o cliente, que se torna mais baixo e, consequentemente, mais competitivo.

A produtividade é muito beneficiada também. Os protocolos mais claros e mais focados em qualidade eliminam retrabalhos e tornam as atividades mais dinâmicas. 

Esse aumento da produtividade ainda traz a vantagem de que atrasos são eliminados, já que cumprir prazos é muito mais fácil com qualidade e produtividade em cada etapa.

Por último, destacamos o grande poder que a gestão de qualidade tem de aumentar o controle interno da construtora.

Com a otimização oferecida pelo controle de qualidade, manter o alinhamento e integração conseguidos com a gestão de obras.

Assim, vemos que toda construtora que está investindo em melhorias na gestão de obras deve começar a ter mais atenção à gestão de qualidade.

Uma parceira essencial na hora de conseguir os melhores resultados com os projetos.

Quer conhecer outras formas de otimizar a gestão de obras da sua construtora? Acompanhe os conteúdos exclusivos que o Obra Prima sobre o mercado da construção civil.

Experimente o nosso software de gestão de obras

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.