Pesquisar

Gestão de pequenas construtoras: aprimore o processo de crescimento

A otimização da gestão de obras é fundamental para as pequenas construtoras que buscam o crescimento dentro da construção civil. Saiba mais aqui.
Gestão de pequenas construtoras: aprimore o processo de crescimento
Gestão de pequenas construtoras: aprimore o processo de crescimento

A busca por crescimento de pequenas construtoras começa e termina com a otimização da gestão de obras. Descubra.

O crescimento na construção civil é uma conquista que resulta sempre de um pensamento estratégico e investimentos em controle de processos.

É importante focar sempre em reduzir custos e erros e aproveitar oportunidades.

Principalmente para pequenas construtoras, um pequeno erro pode resultar em custos que eliminem completamente a lucratividade de uma obra. 

Conhecer esses erros e descobrir como evitá-los é, então, indispensável.

Veja aqui como aprimorar o processo nas pequenas construtoras que estão em busca de crescimento na construção civil.

Como fazer a construtora crescer: conheça os pontos de atenção

Toda construtora que deseja ter crescimento precisa ter atenção ao seu planejamento estratégico, controle da gestão de obras e otimização de processos. 

Ainda que esses elementos sejam observados, muitas construtoras acabam fazendo algo de errado que coloca tudo a perder.

Conheça aqui as perguntas que sua construtora precisa fazer para alcançar maior crescimento.

1. Eu conheço a renda mensal que minha construtora precisa para funcionar?

Muitas construtoras, principalmente as de menor porte, sobrevivem pensando de obra em obra. 

Esse é um dos maiores erros que pode ser cometido.

Afinal, os custos de compras de materiais e pagamento das equipes do canteiro de obras não são os únicos a serem pagos pelas construtoras.

Conhecer o valor necessário para pagar todas as contas diretas e indiretas do mês seguinte é a única forma de garantir um planejamento estratégico que proteja a lucratividade e o crescimento das empresas.

Para saber qual é esse valor tenha sempre o controle de:

  • Quais as contas indiretas (aluguel, luz, água, impostos, salário de secretárias e custo de materiais de escritório entre outros) e quando devem ser pagas;
  • Quais os prazos de pagamento acordados em contrato com os fornecedores de materiais de construção e trabalhadores;
  • Quais os custos de cada obra e os prazos em que os clientes devem pagar pela obra;
  • Quais os custos de documentação, taxas, documentos e licitações de cada uma das obras para aquele mês.

Identificar esses custos, mais do que ajudar a organizar um planejamento estratégico e aumentar seu controle financeiro, garante que os orçamentos elaborados para os clientes sejam mais assertivos. 

Assim, as pequenas construtoras conseguem ter uma gestão de crescimento com o fluxo de caixa e escapam do vermelho.

Leia também:

Planejamento estratégico para as construtoras! – Obra Prima

2. Meu planejamento de obras acompanha os recursos que eu tenho disponíveis?

A questão financeira desse planejamento fica clara com o item anterior, mas não é só o dinheiro que deve ser considerado.

Principalmente quando a construtora realiza mais de uma obra de uma vez, o planejamento deve avaliar se terá disponíveis nos prazos necessários para evitar atrasos e paralisações:

  • Trabalhadores;
  • Materiais de construção;
  • Equipamentos;
  • Maquinários;
  • Documentação.

Uma organização de cronogramas de obras que, além de acompanhar a disponibilidade de dinheiro, considere a disponibilidade dos demais insumos e recursos, é essencial. 

Sem isso, a sua obra sofrerá com atrasos e riscos variados que acabam por afetar a lucratividade, confiança do cliente e crescimento.

3. O lucro esperado no meu planejamento é o mesmo que realmente recebo no final da obra?

Uma gestão de obras otimizada garante que o planejamento seja seguido na execução de obras. 

Isso significa que erros são eliminados, desperdícios evitados e o lucro previsto no orçamento é o recebido na entrega final do projeto.

Se o seu lucro não vem ou é diferente é hora de rever 4 pontos principais:

  • Existem erros no orçamento?
  • Minhas obras estão sofrendo atrasos?
  • Aconteceram acidentes no canteiro de obras?
  • Os custos indiretos foram considerados corretamente?

Cada um desses pontos é um elemento que consome a margem de lucro da construtora em cada obra quando não considerados corretamente. 

Verifique onde está o problema e comece a investir em melhorias que possam eliminar o problema para proteger a lucratividade.

4. Atrasos por imprevistos estão consumindo mais dinheiro do que deviam?

É essencial que aceitemos a ideia de que a construção civil é um setor que pode sofrer muito com imprevistos. 

Por mais que as análises de riscos sejam otimizadas, muitas vezes não é possível escapar de alguns problemas, como um dia de chuva forte fora de época.

Se sua construtora percebe que o crescimento está sendo prejudicado por esses imprevistos inevitáveis, é hora de saber que mesmo sendo impossível escapar, estar preparado para evitar prejuízos pode ser simples.

Uma vez que sua construtora sabe que imprevistos podem acontecer, é preciso pensar em formas de evitar que impacte seu orçamento e cronograma.

Já que os custos extras nesses casos vêm da compra de mais materiais e pagamentos de horas extras.

Considere na hora de calcular quantidades de materiais uma margem de segurança, geralmente se recomenda 10% a mais.

Isso garante que os materiais perdidos possam ser repostos sem compras emergenciais. 

Alguns fornecedores negociam essa margem como permuta, se sua construtora não utilizar, basta devolver ao fornecedor sem ter que pagar pelo material extra.

O mesmo deve ser feito com o cronograma, considerando alguns dias a mais nos prazo de conclusão das etapas e entrega final. 

Assim, se algum imprevisto causa atrasos, ele já está contabilizado no prazo passado ao cliente e no cálculo de dias de trabalho da mão de obra no canteiro de obras.

Gestão de construtoras otimizadas: meu investimento em tecnologia acompanha as necessidades da empresa?

Se a ideia central para alcançar mais crescimento é garantir uma melhor gestão de obras e ter mais controle sobre custos, orçamentos, prazos e compras, investir em tecnologias que ofereçam suporte a esses processos é indispensável. 

É nessa hora que se pode afirmar que o crescimento da construtora depende de um bom software de gestão de obras.

Softwares de gestão de obras como o Obra Prima são pensados para garantir o controle de cada etapa e centavo que cai no bolso da construtora.

Preparando a empresa para oferecer qualidade, transparência e eficiência sem renunciar à margem de lucro.

Com funcionalidades que integram e otimizam cada departamento, sua construtora garante que:

  • Cada decisão de compra considere quantidades exatas, imprevistos, orçamento e cronograma.
  • Cada cronograma considere imprevistos e disponibilidade de materiais e mão de obra.
  • Cada orçamento esteja integrado com a Tabela Sinapi, cotações online com fornecedores e considerando custos indiretos e margens de segurança.

Conheça todas as funcionalidades do Obra Prima, o seu software de gestão de obras e comece agora mesmo a desenvolver uma melhor estratégia para o crescimento da sua construtora.

Siga o nosso Instagram para ficar por dentro de tudo que acontece no universo da construção civil e aprender a fazer uma gestão de crescimento. 

Também acompanhe o blog para mais conteúdos como esse e descubra como fazer a construtora crescer neste mercado tão incerto. 

software de gestão de obra

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.