Menu

Estudo de viabilidade em obras civis: como é feito? 

Amanda Gregio

Compartilhe nosso conteúdo

Descubra como é feito o estudo de viabilidade em obras civis! 

O estudo preliminar é um dos mais importantes para a construção civil. Isso porque, ele vai dizer se o processo é viável ou não e se a escolha do terreno e o valor disponível para investir são os indicados, além de trazer quais são os retornos esperados. 

Análises como taxas, tributações, terreno adquirido, região escolhida, mercado disponível, assim como os custos e gastos para a implantação do empreendimento são essenciais para constatar a viabilidade de um projeto. Essa fase do planejamento é fundamental para qualquer negócio. 

O que é o estudo de viabilidade técnica?

O estudo de viabilidade técnica é uma análise feita na fase de planejamento de um empreendimento que avalia se o projeto é ou não viável, levando em conta os custos, riscos e a projeção do retorno financeiro. 

Além disso, é o estudo mais completo para a realização de qualquer projeto de arquitetura. Ele antecede o projeto executivo e é mais abrangente do que os estudos prévios de um empreendimento. 

Esse estudo coleta informações através de pesquisas de campo, que fornece dados para otimizar o desempenho do projeto. Ele avalia, faz diagnósticos e identifica potenciais problemas e encontra as suas soluções

Os principais pontos de análise do estudo de viabilidade são: 

  • avaliação para o desenvolvimento de um novo projeto, processo ou até produto;
  • redução de riscos econômicos;
  • análise da segurança;
  • evitar gastos sem necessidade;
  • potenciais problemas ambientais;
  • avaliação do impacto socioeconômico do projeto. 

Como funciona o estudo de viabilidade em obras civis?

Avaliar as receitas disponíveis para o empreendimento e verificar se estão condizentes com o montante adquirido é um dos aspectos mais importantes do estudo prévio.Dessa forma, é possível saber se é ou não um projeto com potencial para atrair os investidores. 

Primeiramente, realiza-se dois estudos específicos para avaliar a viabilidade do projeto. São eles, a análise para aquisição do terreno e o fluxo de caixa: 

Análise para aquisição do terreno 

O primeiro ponto para começar uma construção é a escolha do terreno, principalmente quando estamos falando da construção civil, já que o local em que a obra vai ser desenvolvida é um dos aspectos mais importantes.

A avaliação do terreno dirá se esse local escolhido é de fato o mais adequado para a execução do projeto. O terreno precisa ser compatível com o modelo do projeto em relação à topografia, preço e localização. 

Nesta etapa, é realizada uma análise de oferta da região selecionada, para encontrar potenciais nichos de mercado e entender as possíveis dificuldades e oportunidades encontradas na redondeza, que podem atrasar ou otimizar o desenvolvimento do projeto em questão. 

As leis urbanísticas da cidade ou da região também são assuntos importantes para essa pesquisa, como o Plano Regional, Plano Diretor, exigências de segurança, etc. Os pontos mais relevantes precisam ser selecionados para encontrar soluções necessárias para a execução da construção. 

Uma das vantagens dessa fase é que muitas vezes é possível encontrar respostas e resolver problemas que são incentivados pelos órgão fiscalizadores, o que pode tornar o projeto muito mais eficiente e econômico. 

  • Pesquisa de mercado: ficará determinada as expectativas para as vendas, assim, será possível entender se a demanda é suficiente e se o momento econômico é o mais indicado para o desenvolvimento do projeto. Isso vai indicar também se a escolha do terreno foi assertiva;
  • Contabilidade e despesas: agora, é necessário incluir todas as possíveis despesas para que a obra tenha um funcionamento pleno, seja com materiais, compra de terreno, taxas e tributações, etc.  

Com esses dados em mãos, fica muito mais simples saber se o local e o terreno são ideais para o projeto, e se as despesas gastas com a compra estão de acordo com a disponibilidade do projeto. 

Fluxo de caixa 

A análise do fluxo de caixa é muito importante para orientar a tomada de decisão do seu negócio. Basicamente, o estudo vai trazer uma dimensão dos gastos e das despesas e indicar os recursos necessários para desenvolver o projeto. 

Ele tem como principal indicador a Taxa de Retorno Interna (TRI), que aponta a remuneração e também o retorno que serão obtidos de acordo com o montante investido em todas as etapas do projeto. 

Nesta fase, todas as despesas e os custos precisam ser incluídos para chegar a um resultado real do retorno sobre o investimento. Afinal, dados como, o custo para a aquisição de clientes, o capital de giro necessário, os custos variáveis e fixos para o funcionamento da obra são pontos relevantes para saber se a obra é viável ou não. 

Etapas para fazer um estudo de viabilidade em obras civis

Então agora que você entendeu a importância do estudo de viabilidade em obras civil, vamos para as etapas para a sua realização: 

1. Definição do escopo do projeto

Identifique o projeto, descreva claramente o tipo de obra e, em seguida, estabeleça objetivos específicos com metas. Afinal, esses são alguns passos importantes para realizar um estudo de viabilidade.

2. Avaliação de mercado e demanda

Posteriormente, realiza-se uma análise de mercado, avaliando tanto a demanda presente quanto futura para obras civis na região. Em seguida, procede-se a uma análise da concorrência, examinando outros projetos semelhantes na área e a capacidade de absorção do setor.

3. Estudo técnico

O próximo passo é avaliar a viabilidade do projeto em relação à engenharia, considerando aspectos como a geologia, topografia, características do solo, etc. 

E, então, fazer uma análise de projetos anteriores, pensando em experiências passadas com obras parecidas e aprendizados relevantes. 

4. Estudo ambiental

O quarto passo é uma avaliação ambiental preliminar. Por isso, identifique e analise os impactos ambientais potenciais do projeto. Verifique também os requisitos legais para obter as licenças ambientais necessárias. 

5. Estudo de viabilidade econômica

O quinto passo é avaliar os custos iniciais e investimentos. Por isso, faça uma análise e estime os custos iniciais do projeto, incluindo terrenos, mão de obra, equipamentos, etc. Elabore também uma análise de retorno financeiro, avalie o potencial retorno financeiro do investimento, calculando o payback, VPL (Valor Presente Líquido) e TIR (Taxa Interna de Retorno). 

Agora, realize uma avaliação dos riscos financeiros, considere perigos potenciais e desenvolva estratégias para lidar com eles.  

6. Aspectos legais e regulatórios

O sexto passo é fazer uma análise jurídica e prestar atenção nas permissões e licenças. Consulte profissionais e identifique e planeje para obter todas as permissões e garantir a legalidade. 

7. Estudo de cronograma

Nesta etapa é importante fazer um planejamento temporal! Desenvolva um cronograma realista do projeto, considerando as fases, construção e possíveis atrasos. 

8. Análise de riscos

Identifique os riscos em potencial e faça um plano para mitigá-los! 

9. Análise do impacto social

O próximo passo é realizar uma avaliação social, considerando o impacto do projeto na comunidade local, incluindo questões sociais e culturais.  

10. Tomada de decisão

Com base no estudo, tome uma decisão informada em relação à continuidade do projeto! 

Coloque em prática!

Fazer um estudo de viabilidade em obras civis é extremamente importante para o sucesso dos seus projetos! Então, não se esqueça de fazer antes de iniciar as obras. 

Para mais conteúdos como esse, acompanhe o blog do Obra Prima e siga a nossa página no Instagram!

Pesquisar matéria

Quer transformar sua gestão de obras?

Experimente o sistema Obra Prima!

Matérias relacionadas

Estudo de viabilidade em obras civis: como é feito? 

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.