Pesquisar

Os erros no cronograma de obras que você nunca mais pode cometer

Evite dores de cabeça! Descubra os erros no cronograma de obras que você nunca mais pode cometer e garanta projetos bem-sucedidos.
Os erros no cronograma de obras que você nunca mais pode cometer
Os erros no cronograma de obras que você nunca mais pode cometer

Descubra quais são os erros no cronograma de obras que você nunca mais pode cometer! 

Cumprir os prazos é fundamental no mercado da construção civil mesmo que esse seja um grande desafio para muitas construtoras e empresas do setor. Isso porque os processos ineficientes e atrasos podem custar caro e até prejudicar a imagem no segmento, afastando clientes.

Uma solução para esse problema e essa dificuldade é o cronograma de obras! Descubra como esse documento é importante para o sucesso dos seus projetos na construção civil. 

O cronograma de obras ajuda a controlar o término de cada uma das etapas da construção, garantindo o cumprimento dos prazos. Além disso, ele auxilia a atender com eficiência às necessidades da obra, como os insumos, equipamentos, mão de obra, etc. Portanto, o seu uso é primordial para que os prazos sejam respeitados, para que o seu cliente saia satisfeito e para que a sua empresa cresça no mercado. 

Aqui, vamos falar de alguns dos erros mais comuns no cronograma de obras e trazer soluções para evitar ou corrigi-los. Então, se você tem uma construtora, é um engenheiro, gestor de obra ou trabalha no setor da construção civil, precisa conferir esse conteúdo. 

6 erros no cronograma de obras 

Existem muitas informações e detalhes que precisam ser levados em conta para evitar que uma obra atrase, conheça a seguir alguns dos principais:

  1. Não pensar na sequência cronológica das tarefas;
  2. Subestimar prazos;
  3. Desconsiderar imprevistos;
  4. Falta de coordenação entre os times;
  5. Falta de um planejamento de contingência;
  6. Não acompanhar o progresso da obra. 

Agora que você conhece os erros, vamos entender melhor cada um deles, acompanhe a seguir: 

  1. Não pensar na sequência cronológica das tarefas

O desenvolvimento do projeto depende do trabalho em equipe. O que gera uma complexa questão: a interdependência entre os diferentes setores. Se a pessoa responsável pelo estabelecimento do cronograma não considerar isso, poderá colocar tudo em risco. 

Para evitar atrasos, analise as atividades que serão realizadas durante toda a obra e descubra quais podem ser feitas simultaneamente, mas sempre pensando na ordem cronológica. Assim, você poderá organizar um fluxo mais coerente e ágil, facilitando a montagem da aplicação. 

  1. Subestimar prazos

Subestimar os prazos é um problema recorrente. Muitas vezes, os responsáveis pelo planejamento não levam em consideração todas as tarefas e atividades necessárias, a complexidade de cada uma e o tempo real para a sua execução. Isso resulta em expectativas irreais e pressão excessiva sobre os colaboradores, provocando atrasos e redução da qualidade do trabalho. 

Uma solução para esse problema é conversar com os profissionais para que eles compartilhem as suas experiências e rever histórico das atividades em outras obras. Tudo isso ajuda a tornar o planejamento dos prazos mais preciso.   

  1. Desconsiderar imprevistos

Mesmo com um cronograma de obras detalhado, imprevistos podem acontecer durante a execução de uma construção, como atrasos na entrega de materiais, condições climáticas adversas ou problemas técnicos. É fundamental reservar um tempo a mais no planejamento para lidar com essas situações imprevistas, evitando impactos significativos na entrega final do projeto. 

  1. Falta de coordenação entre os times

Projetos de construção envolvem vários times e profissionais que precisam trabalhar de maneira coordenada. Sem uma comunicação eficiente e uma sincronização adequada entre as equipes, podem acontecer conflitos, erros e atrasos. A falta de coordenação pode resultar em um cronograma comprometido. 

Por isso, é importante ter um canal aberto para a comunicação, assim, todos ficam por dentro do que está acontecendo e equívocos que geram atrasos e retrabalhos são evitados. 

  1. Falta de um planejamento de contingência

Um bom cronograma de obras precisa incluir planos de contingência para situações imprevistas. Sem um plano alternativo estabelecido para resolver possíveis problemas, como a indisponibilidade de recursos ou mudanças no escopo, qualquer imprevisto pode provocar atrasos significativos e aumento dos custos. 

A solução aqui é criar planos para lidar com problemas. Antes de começar um projeto, pense em tudo que pode dar errado e como é possível resolver. Assim, caso alguma situação aconteça, o time estará pronto. 

  1. Não acompanhar o progresso da obra

Sem um acompanhamento adequado, se torna difícil identificar desvios, atrasos e problemas que possam afetar o cronograma do projeto. Isso pode levar a um aumento no tempo da conclusão da construção e desperdício dos recursos. 

Para evitar esse tipo de situação é fundamental implementar um sistema de monitoramento eficiente que permita acompanhar o progresso da obra em relação ao cronograma que foi planejado. Use relatórios de progresso periódico, reuniões e uso de ferramentas de gestão de projetos. 

Você também pode usar o Relatório Diário de Obras! Para fazer o download de um modelo completo e gratuito, clique na imagem abaixo e comece a usar: 

RDO

Para evitar esses problemas é primordial contar com profissionais especializados em gerenciamento de projetos da construção, que sejam capazes de desenvolver um cronograma de obras realista, considerando todas as fases e possíveis contratempos. Além disso, também é fundamental garantir a comunicação eficiente entre os times, o monitoramento contínuo do progresso e a atualização regular do cronograma. 

A importância da integração entre as ferramentas

A integração entre o cronograma de obras e outras ferramentas de gestão, como o planejamento de recursos e o orçamento, é de extrema importância para o sucesso dos projetos.

Essas ferramentas estão interligadas e afetam um ao outro de maneira direta, a falta de integração pode provocar problemas significativos. 

O cronograma de obras e o orçamento precisam caminhar juntos para garantir que os recursos financeiros sejam alocados e utilizados adequadamente. Um cronograma realista possibilita uma estimativa precisa em relação aos custos em cada etapa da obra, facilitando o controle financeiro. 

Já a integração entre o planejamento de recursos e o cronograma de obras garante que a mão de obra, os materiais e os equipamentos sejam alocados adequadamente, evitando o excesso ou a escassez. Isso também proporciona uma melhor gestão de times de trabalho. 

A integração entre todas essas ferramentas traz benefícios como: melhor controle financeiro, otimização de recursos, tomada de decisões mais assertivas, maior produtividade e eficiência, etc.  

Se você cansou das obras atrasadas e da falta de organização no cronograma, venha conhecer a nossa Planilha de Cronograma de Obra com Gráfico de Gantt! Para começar a usar gratuitamente, basta clicar na imagem abaixo e fazer o download! Aproveite!

Quer mais conteúdos como este? Confira o blog do Obra Prima, estamos sempre compartilhando muitas dicas! Siga também a nossa conta no Instagram!

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.