Pesquisar

Composição de custos: como fazer orçamento de obra?

Composição de custos: como fazer orçamento de obra?
Composição de custos: como fazer orçamento de obra?

Descubra quais são os maiores erros na composição de custos na hora de fazer o seu orçamento de obras e como é possível evitá-los! 

O orçamento de obras é a materialização de quantitativos e principalmente dos custos de uma construção. Cometer erros  gera um grande impacto financeiro na sua empresa que você só vai notar ao longo da execução do projeto. 

Um planejamento de obras eficiente é aquele que consegue se aproximar o máximo possível da realidade, sem surpresas em quantidade de insumos, preços de serviços e custos indiretos. 

Conseguindo determinar o custo de obra em um orçamento preciso e assertivo, é possível otimizar os resultados da construção, realizar planejamentos financeiros mais competitivos e apresentar os melhores preços para os seus clientes. 

O que é composição de custos?

A composição de custos é o processo de elaboração do orçamento de obras. – Issoquer dizer que a forma como se faz o cálculo e o quanto se cobra na realização de um projeto ou na oferta de um serviço específico para assegurar que tudo será pago e que a construtora terá a sua margem de lucro e crescimento depois de finalizado. 

É fundamental que na hora de montar o seu orçamento, você crie uma composição de custos de obra bem assertivas e detalhadas. 

Agora que você já sabe o que é composição de custos, vamos para as dicas de como fazer um orçamento de obra evitando os erros mais comuns: 

  1. Errar as premissas;
  2. Não estabelecer critérios de levantamento de quantitativos;
  3. Composição de Custo Unitário (CPU /CCU);
  4. Determinar os custos de administração local da sua obra;
  5. Errar as despesas indiretas;
  6. Não realizar da maneira correta o cálculo do BDI;
  7. Não acertar na coleta de preços.

Agora que você conhece os erros, entenda melhor cada um deles e como é possível evitá-los, acompanhe: 

1. Errar as premissas

As principais premissas para um orçamento de obras que muitas vezes deixam de ser realizadas são: projetos, memorial descritivo e estudo de viabilidade. Sem esses planejamentos, fica muito difícil ter um planejamento financeiro eficiente e assertivo. 

2. Não estabelecer critérios de levantamento de quantitativos

Ao realizar o levantamento de quantitativos dos materiais da sua obra, existem alguns critérios pré-determinados que guiam como ele deve ser feito e como vai funcionar o sobreconsumo. Por exemplo, no levantamento de alvenaria, vãos menores que uma determinada área não devem ser desconsiderados. 

O mesmo vale para instalações, escada, pinturas, reboco, entre outros. 

Saber quanto de sobreconsumo deve ser aplicado no levantamento também é importante para que não falte insumo na realização de um processo construtivo. 

3. Composição de Custo Unitário (CPU/CCU)

Os serviços feitos na obra têm uma composição de custo que contém os insumos a serem usados, valores da mão de obra e também a sua produtividade. Ter uma composição de custo com esses valores erradosvai gerar um planejamento financeiro incorreto, que não representa a realidade dentro da obra. 

Leia também: 

Orçamento de obras: como fazer o cálculo do custo? | Obra Prima

4. Determinar os custos de administração local da sua obra

Todas as atividades de gestão de obra, inclusive a estrutura física necessária, fazem parte da administração da construção. Ela é composta pelos seguintes elementos: 

  • Equipe Administrativa: administrativos, DP, RD, auxiliar administrativo, almoxarifado, etc.;
  • Equipe de Gestão de obras: técnico em edificações, mestre de obras, engenheiros, estagiários, encarregados, etc.;
  • Custo para a manutenção do canteiro de obras: água, internet, energia, limpeza, aluguel, etc.;
  • Canteiro de obras: escritórios, refeitórios, almoxarifado, banheiros, placa de obra e tapumes, etc.;
  • Mobilização e desmobilização da construção;
  • Alimentação, transporte, exames médicos, Equipamentos para proteção individual (EPI), ferramentas, etc.;
  • Equipe de Segurança do Trabalho, Médica, Meio Ambiente, Qualidade: Engenheiros e técnico em segurança do trabalho, técnico do meio ambiente, etc.

Tenha conhecimento em relação aos itens de administração local da sua obra para que você possa realizar um orçamento assertivo. 

5. Errar nas despesas indiretas

Os gastos que não estão exclusivamente relacionados com a execução do projeto são as despesas indiretas. Eles representam um percentual sobre o custo total da construção, por exemplo, os impostos, que são um percentual da administração central e do faturamento, em que cada obra contribui com um percentual de sua receita para custear o escritório. 

A administração central é a estrutura da organização, incorporadora ou construtora que dá apoio a todas as obras. Geralmente, a estrutura do escritório central é composta por: administração, financeiro, engenharia, direção geral, contabilidade, recursos humanos, suprimentos, qualidade e segurança, departamento pessoal, entre outros. 

6. Não realizar da maneira correta o cálculo do BDI

Já falamos aqui do cálculo do BDI, você pode relembrar aqui. O BDI é uma maneira de encontrar os custos indiretos e benefícios, ou seja, as bonificações que a construtora vai receber pelo projeto. 

Isso quer dizer que se você errar neste cálculo, todo o seu orçamento de obras vai ser afetado e a construção pode acabar com lucros e resultados diferentes dos esperados. 

7. Não acertar na coleta de preços 

Você precisa saber qual é o custo dos insumos e produtos para determinar o preço das suas composições e dos seus serviços. Se eles não estiverem corretos, isso vai afetar o seu orçamento. Use ferramentas como a Tabela SINAPI para realizar uma composição mais precisa. 

Planejamento de obras

Para conseguir realizar a sua composição de custos da maneira mais precisa e assertiva possível, use o software do Obra Prima. Essa ferramenta vai te ajudar em diversos passos e aspectos na sua rotina da construção civil. 

Facilitamos desde a criação do orçamento de obras, com um modelo gratuito e pronto para você baixar, até na composição de custos, afinal, o nosso software é integrado com a Tabela SINAPI, assim, você terá acesso aos números mais recentes e seu planejamento financeiro nunca fica desatualizado. 

Marque uma demonstração gratuita clicando na imagem abaixo e descubra todas as vantagens do Obra Prima para a sua construtora. 

Para continuar de olho nas novidades e descobrir todas as facilidades que podemos oferecer, acompanhe o nosso blog, temos muitos conteúdos gratuitos e exclusivos. Siga também o Obra Prima no Instagram e não perca um episódio do nosso podcast, o Obra Cast, temos muitas conversas interessantes para quem trabalha ou tem interesse na área. 

banner obracast

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.