Menu

Checklist para o orçamento de obras perfeito!

Gabriela Pereira de Souza

Compartilhe nosso conteúdo

Aprenda a fazer um checklist para o orçamento de obras e evite prejuízos para a sua construtora!  

O orçamento de obras é uma das primeiras e mais importantes etapas da construção civil e mesmo assim, essa tarefa causa muito incômodo para as construtoras porque pode acabar gerando prejuízos quando algo sai errado ou diferente do que foi planejado. Por isso, é essencial ter atenção e muita precisão na hora de elaborar esse plano financeiro.

Agora acompanhe o checklist para evitar erros e prejuízos na sua construtora: 

Checklist para o orçamento de obras

Ao fazer um planejamento de obras, as construtoras podem seguir alguns passos, entenda quais são: 

  1. Determinar uma composição de preço para cada um dos serviços que foi levantado;
  2. Fazer a cotação;
  3. Levantar os custos de acessórios e indiretos;
  4. Considerar os impostos;
  5. Determinar o lucro;
  6. Usar a curva ABC;
  7. Calcular o BDI;
  8. Fechar a planilha já considerando o valor da venda. 

Vamos entender melhor esses 8 passos para fazer o orçamento de obras sem erros? Acompanhe: 

1. Determinar uma composição de preço para cada um dos serviços que foi levantado

As composições dos preços por unidade estabelecem os custos diretos das obras. Assim, em alguns casos, os projetistas realizam o levantamento de quantitativos, já em outros, é obrigação de quem vai fazer o orçamento avaliar o projeto e determinar quais serão os serviços a serem feitos e quais são as composições de gastos e custos envolvidos. 

Independente do caso, o profissional responsável por realizar o orçamento precisa conferir os quantitativos especificados.

Porque é por meio deste processo que é possível fazer o levantamento de mão de obra e materiais necessários para o projeto, ou seja, trata-se de uma etapa estratégica em como fazer o seu planejamento de obra. 

2. Fazer a cotação 

A cotação consiste em entrar em contato com os fornecedores para levantar os preços que eles oferecem. As boas práticas recomendam analisar o preço de pelo menos três fornecedores diferentes. 

Também existem ferramentas que informatizam e facilitam esse processo. Podem ser usadas outras ferramentas para fazer as composições de custos disponíveis no mercado, como a Tabela SINAPI, ela é muito útil para acompanhar os preços. De qualquer maneira, é essencial saber como receber e realizar a equalização das propostas pedidas.

A montagem da composição é realizada com a descrição de todos os equipamentos, mão de obra e materiais necessários para cada um dos serviços que serão prestados. É importante conhecer a produtividade das equipes envolvidas. 

3. Levantar os custos de acessórios e indiretos

Os custos indiretos são muitas vezes negligenciados, eles são compostos de gastos com água, transporte, energia, escritório, comunicação, etc. Então, pode haver uma grande variação de obra para obra. Afinal, cada canteiro tem as suas características específicas de acesso. 

A negligência na hora de conferir as particularidades do local pode trazer muito prejuízo para as construtoras. Uma vez que essas características podem impactar diretamente os custos indiretos do projeto. 

4. Considerar os impostos

Um dos erros no orçamento de obras mais comuns é esquecer de incluir os impostos. Como o Brasil é um dos países com as cargas tributárias mais altas, essa é uma etapa indispensável e muito estratégica para o sucesso do seu orçamento de obras. Negligências ou equívocos na hora de levar em conta esses custos pode resultar em distorções no seu planejamento financeiro do projeto. Além do risco de tomar multas e punições. 

5. Determinar o lucro

A diferença entre o faturamento obtido com o serviço prestado e os gastos para a execução do trabalho é o seu lucro. É fundamental calcular a margem de lucro para entender, com base em dados do histórico, qual vai ser o percentual de lucro sobre o montante de custos da construtora.

Nem sempre é simples fazer a definição de lucro na construção civil. Para chegar nesse valor as empresas precisam considerar as peculiaridades de cada obra, suas características internas e o cenário econômico do mercado. 

Os momentos de maior competitividade tendem a diminuir a margem de lucro das organizações. De qualquer forma, não se pode negligenciar a importância de determinar o seu lucro na hora de fazer o orçamento de obras. 

6. Usar a Curva ABC

Também já falamos da Curva ABC no blog, leia aqui o conteúdo. Esse documento centraliza os insumos e serviços de uma obra a partir da ordem decrescente de custos. A Curva ABC é fundamental, pois permite identificar os itens que pesam mais no seu orçamento de obras. Através dela é possível priorizar a negociação com fornecedores de materiais ou serviços que têm os custos mais altos. 

Em alguns casos, a Curva ABC também funciona como elemento de governança ao longo da execução de um projeto e permite analisar os impactos de aumento de preços.  

7. Calcular o BDI

Você já deve saber o que é o BDI, já trouxemos esse assunto no blog, relembre aqui. É nessa etapa que o lucro almejado para o trabalho vai ser incluído na planilha de orçamento de obras. Isso é feito na forma de um percentual em relação aos custos diretos.  

Por exemplo, as obras públicas geralmente têm regras muito rígidas para determinar o BDI. Nesses casos, o recurso adotado para maximizar os ganhos é enxugar os custos indiretos. Mas, não é recomendado adotar um BDI fixo para todos os seus projetos. Com certeza existirão peculiaridades complicadas de prever e que vão influenciar este indicador. Por isso, deixar sempre o mesmo, pode trazer prejuízo para a sua construtora. Para fazer o cálculo do BDI é preciso indicar na planilha o custo unitário e o preço de venda. 

8. Fechar a planilha já considerando o valor da venda

Agora, o último passo do seu checklist para o orçamento de obras. Você pode calcular o preço da venda com base nessa fórmula:

Preço da venda = custo direto x (1+ BDI / 100)

Ou seja, como é possível perceber, o BDI é um fator determinante para realizar o cálculo do preço de venda na construção civil. Um dos conceitos relacionados com a determinação do preço de venda é o Valor Geral de Vendas (VGV) 

Para determinar o VGV primeiro é necessário fazer a soma do valor potencial de venda de todas as unidades do empreendimento. Este número também vai indicar a viabilidade do seu projeto imobiliário sob um ponto de vista comercial. 

Na hora de fazer o fechamento da sua planilha de orçamento de obras é importante prestar atenção nessa última etapa. Afinal, a organização das informações é uma tarefa muito estratégica para qualquer planejamento financeiro. 

Isso porque existem clientes que têm modelos pré-determinados de planilha de orçamento de obras, já outros, aceitam receber em outros modelos. Em qualquer um dos casos, é comum apresentar os preços unitários para o cliente. Esse documento vai conter as informações sobre unidades e quantidades de cada um dos serviços que vai ser prestado, custos unitários, BDI e também o custo final. 

Baixe a nossa planilha de orçamento de obras: 

Use a ferramenta certa para fazer o seu orçamento de obras

Com a ferramenta certa, tudo isso vai ficar muito mais fácil. Use um software de gestão de obras, muitos deles já até tem integração com as planilhas SINAPI e outras facilidades para evitar prejuízos para construtoras, como o Obra Prima. 

O nosso sistema vai ajudar não só a evitar erros no orçamento de obras, mas simplificar e agilizar todo o processo, desde o fechamento de um projeto até a entrega dele pronto. Marque aqui uma demonstração gratuita para conhecer o nosso sistema. 

E, fique por dentro das novidades da construção civil! Acompanhe o nosso blog e siga o Obra Prima no Instagram. Estamos sempre compartilhando conteúdos exclusivos com você. Escute o nosso podcast, o Obra Cast, clicando na imagem abaixo. 

banner obracast

Pesquisar matéria

Quer transformar sua gestão de obras?

Experimente o sistema Obra Prima!

Matérias relacionadas

Checklist para o orçamento de obras perfeito!

Quer uma ajuda na hora de fazer o seu orçamento de obras para acabar com os erros e prejuízos? Confira aqui e siga esses 8 passos que preparamos:
Faça um checklist para o orçamento de obras perfeito!
Faça um checklist para o orçamento de obras perfeito!

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.