Pesquisar

7 regras para escolher fornecedores de material de construção

Você já sabe como escolher os seus fornecedores de material de construção? Confira aqui 7 regras que vão te ajudar na hora de tomar essa decisão.
7 regras para escolher fornecedores de material de construção
7 regras para escolher fornecedores de material de construção

Descubra aqui sete regras que podem garantir a melhor decisão na hora de escolher seus fornecedores de material de construção.

Os projetos da construtora precisam ser controlados com uma gestão de obras otimizada para alcançar os melhores resultados.

Uma das funções dessa gestão é garantir que os materiais de construção estejam disponíveis no canteiro de obras no momento em que são necessários e que seu custo esteja dentro do orçamento aprovado pelo cliente.

É na hora de cumprir com essas etapas da gestão que escolher os fornecedores certos para seu projeto faz toda a diferença. 

Apenas com fornecedores que oferecem o melhor custo-benefício e são responsáveis na hora de cumprir com prazos de entrega e qualidade dos produtos oferecidos é possível atingir os resultados esperados na obra.

A escolha errada pode causar uma série de problemas e prejuízos.

Inclusive trazer problemas legais, enquanto a escolha correta acaba gerando oportunidades, lucratividade e crescimento para a construtora.

Descubra aqui o que analisar na hora de escolher os fornecedores de material de construção para cada uma das obras da sua construtora.

Fornecedores da construção civil: 7 regras para a melhor escolha

7 regras para escolher fornecedores de material de construção

Empresas e fornecedores da construção civil possuem relações comerciais com uma movimentação alta de quantidade de materiais e dinheiro. 

Além disso, deve possuir um bom relacionamento que abra possibilidade para negociações vantajosas para os dois lados e gerem sempre o melhor custo-benefício para as obras.

O momento da construtora conquistar esse bom relacionamento e vantagens começa na escolha dos fornecedores com os quais vai trabalhar.

Seja para uma obra ou para muitas compras.

Conheça aqui as principais regras que ajudam sua construtora a tomar as melhores decisões.

Leia também:

Avaliação de fornecedores na construção civil: como fazer? | Obra Prima

1. Diversifique seus fornecedores

Ter um contato conhecido, recorrente e de confiança não é uma coisa ruim para a construtora.

Porém, não realizar cotações com outras alternativas antes de criar um orçamento ou iniciar uma obra por isso pode ser um grande erro.

Ter apenas um contato cadastrado com sua construtora restringe sua visibilidade de preços e de mercado.

Além de deixar a sua construtora dependente da disponibilidade de materiais e prazos de entrega de apenas uma fonte.

E também, conhecendo outros fornecedores de material de construção, a sua empresa tem dados mais concretos para negociar melhores preços e prazos de pagamento.

Isso possibilita alcançar sempre o melhor custo-benefício na aquisição de insumos para as obras.

É importante também não esquecer que sua lista de contatos não é fixa e inalterável.

Revisá-la periodicamente ajuda a identificar a situação de cada um deles no mercado e capacidade de atender as necessidades do seu projeto. 

Com isso, a construtora economiza um tempo precioso nas pesquisas de preço para desenvolver o orçamento de obras. 

2. Conheça a imagem que os fornecedores têm no mercado

Um dos principais indicativos da qualidade dos serviços e produtos ofertados por um fornecedor é a opinião de clientes que já negociaram materiais de construção ou prestação de serviços com ele.

Por isso, verificar a credibilidade no mercado e as referências que consegue encontrar é essencial. 

Buscar a ajuda de gestores de obra de outras construtoras pode ser de grande ajuda, já que eles têm as mesmas preocupações que você e podem oferecer uma opinião mais confiável.

Além do contato com outros empreendedores da construção civil, uma pesquisa no Google também pode trazer muitas informações relevantes e você encontra outras pessoas que usaram os serviços.

E também pode encontrar as páginas em redes sociais e sites e verificar a qualidade, cuidado e transparência com que ele trata o próprio negócio.

A confiabilidade deve sempre ser medida verificando se esse fornecedor cumpre prazos, entrega produtos com a qualidade prometida e realiza um bom pós-venda.

3. Situação formal e legal da empresa

É um risco muito grande em qualquer setor trabalhar em parceria com empresas que não estão regularizadas no mercado. 

Verificar se os fornecedores de sua lista possuem todas as autorizações legais para funcionar é, então, essencial.

O melhor de tudo é que não é difícil fazer essa verificação, basta uma pesquisa rápida com o CNPJ do fornecedor no site da Receita Federal para ter todas as informações formais e legais que você precisa.

CNPJ inválidos ou inativos em geral indicam uma empresa não regularizada, o que pode caracterizar a falta de compromisso e responsabilidade.

Essas características não inspiram muita confiança quando você depende do compromisso em cumprir contratos.

Você pode encontrar o número de CNPJ dos fornecedores em embalagens, nos produtos e nas notas fiscais.

4. Responsabilidade e licenciamento ambiental e social

Sustentabilidade é um ponto que se torna cada vez mais importante na construção civil. 

Reduzir riscos de acidentes e eliminar processos que possam impactar negativamente o meio ambiente e a sociedade é um grande diferencial para a construtora e deve ser considerado inclusive na hora de escolher o fornecedor.

Toda empresa que deseja operar legalmente nos dias de hoje precisa ter uma licença ambiental e esse deve ser o primeiro documento a ser verificado nos seus fornecedores. 

Essa licença indica que a empresa cumpre com os requisitos mínimos da lei de redução de impactos ambientais.

Isso não significa que não existe impacto, mas que o mínimo está sendo feito.

É possível encontrar fornecedores que cumpram com a lei em suas práticas, mas não possuem a licença. 

No entanto, se eles já cumprem a lei deveria ser fácil conseguir a licença, o que levanta um alerta vermelho quando ela não existe.

Já a responsabilidade socioambiental, em geral, vem com o cumprimento das normas da Organização Internacional do Trabalho, que não enfoca apenas no meio ambiente.

Mas também tem grande importância no combate ao trabalho forçado, escravo, semi escravo e infantil.

Além disso, é um processo de garantia de direitos trabalhistas, incluindo a liberdade sindical, e de combate à discriminação trabalhista, seja por gênero, raça, sexualidade ou religião.

Sobre o meio ambiente o que se estabelece são programas de redução de consumo elétrico e recursos naturais, com processos de captação e reuso de água, gestão de resíduos, uso de energias alternativas, entre outros.

5. Considere a logística

Não adianta de nada que seu fornecedor ofereça bons descontos em materiais de qualidade se toda a economia na compra dos materiais de construção se converte em custo de transporte porque ele está muito longe do canteiro de obras. 

Isso sem considerar que longas distâncias significam um maior risco de danos ao material na hora do transporte.

Ao analisar os possíveis fornecedores a distância e o que eles oferecem em termos de custos de transporte também devem ser elementos levados em conta.

A lógica é simples: quanto mais perto da obra está o fornecedor, menos custos e riscos o transporte terá na hora da entrega dos materiais e menor será o perigo de que imprevistos causem atrasos na entrega.

Sustentabilidade também é um ponto a considerar na logística!

Já que um caminhão depende de combustível fóssil (e poluente) para chegar ao canteiro, o que aumenta os impactos ambientais causados pelo projeto, ainda que indiretamente.

6. Verifique a qualidade dos produtos

Quando falamos em materiais de construção, analisar a qualidade dos produtos não é tarefa simples. 

É preciso sempre considerar os requisitos da obra, as especificações de cada tipo de produto e o cumprimento de normas regulamentadoras e de qualidade.

Pesquisar com empresas de construção civil que já utilizaram um produto com o qual você não está acostumado pode ser uma boa ideia, oferecendo uma opinião de como ele se comporta na prática.

Verifique, também se o produto cumpre as normas e certificações. Uma das principais é a ABNT NBR 15575, que estabelece os requisitos de desempenho mínimos para:

  • Sistemas estruturais;
  • Sistemas de pisos;
  • Sistemas de vedações verticais internas e externas;
  • Sistemas de coberturas;
  • Sistemas hidrossanitários.

Além disso, observe se o produto possui as certificações:

  • ISO 9000 – Gestão da Qualidade;
  • ISO 9001 – Gestão da Qualidade – Exigências;
  • ISO 14001 – Proteção ao Meio Ambiente;
  • ISO 18001 – OHSAS;

7. Preços e prazos devem ser observados

Sim, é importante analisar qual o preço cobrado pelos materiais de construção pelos fornecedores.

Mas essa regra fica para o final, pois ela só é importante após todos os outros itens serem verificados.

Também é importante destacar que não estamos falando exatamente de valor em dinheiro, mas na relação que a qualidade verificada possui com o preço cobrado. 

É o famoso custo-benefício.

Nem sempre os preços mais baixos são vantagem, já que podem significar produtos de baixa qualidade.

A mesma lógica vale para preços mais altos, que podem não compensar em comparação com produtos mais baratos com qualidade similar.

É essencial sim buscar um valor que seja adequado para a construtora, afinal, existe um orçamento a ser cumprido no momento da compra que acaba limitando um pouco a decisão. 

No entanto, a existência de um orçamento limita, mas não significa que sua construtora deve abrir mão da qualidade para aumentar a lucratividade, ou pagar mais caro em um produto e ter que cortar custos em outras áreas.

Avaliar o preço do produto com seu fornecedor, então, deve levar em consideração uma combinação de diferentes fatores:

  • Valor cobrado;
  • Prazos de pagamento oferecidos;
  • Qualidade do material;
  • Custos logísticos;
  • Pontualidade e agilidade de entrega;
  • Orçamento disponível.

Analisando cada um desses itens para cada material sua construtora poderá escolher sempre a opção de material e fornecedor que oferece o melhor custo-benefício.

Software de gestão de obras: suporte para escolher fornecedores de material de construção com responsabilidade

7 regras para escolher fornecedores de material de construção

Se a relação com os fornecedores é tão importante e analisar a qualidade, logística e preço dos produtos é indispensável para escolher com quem estabelecer essas relações, nada mais justo do que aproveitar as facilidades trazidas pela tecnologia para fazer direito.

Na hora de pesquisar, escolher e se relacionar com os fornecedores da sua construtora, ter ao lado, ajudando no controle de tudo, o software de gestão de obras do Obra Prima é um dos maiores diferenciais que se pode conquistar.

Suas funcionalidades de gestão de obra incluem algumas relacionadas e específicas para cotações e análises de qualidade não só dos materiais, mas das empresas e lojas de quem você compra.

Cadastro de fornecedores para cotação online

O espaço dos fornecedores permite que eles realizem um cadastro, fornecendo CNPJ e outros dados sobre a empresa.

Assim, a construtora faz verificações legais, de suas redes sociais e imagem de mercado e licenciamento ambiental.

Ali, eles podem subir os orçamentos e ordens de compra para uma cotação online. 

A vantagem para a construtora é ter os dados digitais para comparar as ofertas de diferentes fornecedores e que podem ser exportadas para a área de orçamentos e planejamento, reduzindo erros de digitalização com a automação.

Homologação de fornecedores

A homologação de fornecedores permite que sua construtora, mais do que ter um cadastro, classifique a relação com o fornecedor.

Podendo indicar distâncias, se os prazos foram cumpridos nas relações anteriores, tipos de parcelamentos oferecidos e outros detalhes.

Tomar decisões com esses dados registrados se torna um processo muito mais rápido e assertivo.

Fichas de Verificação de Material

Mais do que classificar a relação com o fornecedor, o software de gestão de obras do Obra Prima oferece:

  • um espaço para verificar a qualidade dos materiais entregues;
  • se as quantidades compradas foram entregues;
  • se e quais tipos de danos sofreram no transporte.

Serve como uma boa base para controlar quais marcas de produtos atenderam melhor às necessidades da obra e como foi a qualidade dos serviços do fornecedor em relação a garantia de qualidade dos materiais de construção vendidos.

Leia também:

FVM: O que é a Ficha de Verificação de Materiais e como utilizá-la nas obras?

Integração com tabela Sinapi

Uma grande facilidade para otimizar as cotações, oferecendo uma análise dos valores praticados pelos fornecedores em comparação com os valores que o mercado em geral tem oferecido para cada insumo.

Leia também:

Como funciona a Tabela Sinapi? – Obra Prima

Descubra mais sobre as facilidades e vantagens na relação e escolha de fornecedores de material de construção que o software de gestão de obras pode oferecer conhecendo mais de perto o Obra Prima.

Também acompanhe o nosso blog e siga a conta do Instagram, lá temos sempre novidades e dicas para ajudar a sua construtora a crescer. 

Experimente o nosso software de gestão de obras

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.