Pesquisar

110 ou 220 volts: Como saber a tensão nominal de cada tomada?

Confira as principais diferenças entre 110 e 220 volts e aprenda a identificar a tensão nominal de cada tomada:
110 ou 220 volts: Como saber qual é a tensão nominal de cada tomada?
110 ou 220 volts: Como saber qual é a tensão nominal de cada tomada?

Saber identificar a tensão nominal das tomadas é algo simples e fundamental para evitar prejuízos com aparelhos eletrônicos.

Quem nunca comprou um aparelho eletrônico, mas na hora de ligar na tomada se esqueceu de checar a voltagem  e queimou o dispositivo? 

Conhecer a tensão nominal é fundamental para evitar danos e prejuízos. Afinal, nem todos carregam a  tecnologia bivolt ou autovolt, que permite conectar aparelhos a corrente elétricas de 110 ou 220 volts. Em caso de dúvidas o ideal é sempre utilizar um identificador de tensão e assim evitar possíveis problemas.

Porém, vale destacar que não existe ressarcimento em caso de queima de aparelhos conectados em fontes de energia acima do recomendado. Isso só acontece se for comprovada a influência da rede de distribuição, como em quedas, oscilações e picos de energia. 

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para garantir o reembolso, o titular da unidade consumidora precisa fazer a  solicitação em até 90 dias a partir da danificação. A distribuidora, por sua vez, deve fazer a vistoria em até 10 dias e o ressarcimento após 20 dias, caso comprovado o dano. 

Dito isso, veja como saber qual é a tensão nominal de cada tomada. 

110 ou 220 volts – como saber a voltagem da tomada?

O primeiro passo é conferir a voltagem do aparelho a ser ligado. Com essa informação em mãos, o próximo passo consiste em verificar se a tomada oferece 110 ou 220 volts. E a medição pode ser feita de diversas maneiras. 

O jeito certo de checar a tensão nominal é com o uso de um identificador de tensão. A ferramenta dispõe de dois terminais, que são colocados na tomada. Depois, basta efetuar a leitura da tensão nominal. 

Porém, o identificador de tensão  não é um objeto comum nos lares brasileiros. A solução é buscar alternativas, como o identificador de tensão. O dispositivo, comercializado por cerca de R$15, contém uma lâmpada que acende conforme a corrente elétrica. Luz intensa significa 220V, já a luz com menor intensidade indica voltagem de 110. 

O terceiro método de medição é feito por meio da caneta de energia elétrica. Ao entrar em contato com a tomada, a caneta produz um sinal sonoro e também a luz ativa um LED. Um ponto revela 110V, dois pontos apontam 220V. 

Qual o motivo de aparelhos 110V queimarem em tomadas 220V? 

Ao entrar em contato com um ponto de energia de 220V, o aparelho de 110V irá queimar pelo fato de não suportar a tensão nominal enviada pela tomada. Por outro lado, objetos de 220V não queimam ao serem conectados a tomadas de 110V. 

No entanto, o funcionamento acontecerá apenas com a metade da potência exigida, influenciando no desempenho do dispositivo. Isso se deve porque a corrente elétrica é abaixo do necessário para a performance completa do aparelho. 

Como saber a voltagem da tomada – tecnologia bivolt

A tecnologia bivolt ou autovolt surgiu para evitar que aparelhos 100V queimem ao entrarem em contato com tomadas 220V. Ela está presente em computadores de mesa, notebooks e, claro, carregadores de celular, além de itens como televisores e bombas de água. Por isso é possível carregar a bateria de smartphones em qualquer ponto de energia. 

Diferenças entre 110 ou 220 volts 

Antes de mais nada, é válido lembrar que não há diferença técnica em como saber a voltagem da tomada. Tudo tem a ver com a potência do aparelho e o tempo de uso. Os dispositivos funcionam com a mesma potência em tomadas 110 ou 220 volts. Assim, a diferença na economia de energia é quase imperceptível.

Aparelhos com tensão nominal de 220 são mais potentes se comparados com os 110. Portanto, exigem corrente elétrica maior, ou seja, necessitam de mais energia para funcionarem. Como resultado, o preço também é mais alto. 

Eles costumam ter fios grossos, pois a corrente pode esquentar se o cabo for fino. Diversos aparelhos 220V funcionando ao mesmo tempo tendem a desarmar o disjuntor e, como resultado, uma queda repentina de energia. 

Enquanto isso, aparelhos 110V não precisam de tanta potência, como os de 200V. A rede elétrica é menos exigida, gastando menos energia. Geralmente, dispositivos portáteis, como celulares, tablets e notebooks, possuem a voltagem de 110. 

Relação entre a tensão nominal com a forma que a energia foi produzida

Atualmente, a energia utilizada no Brasil é proveniente de três principais fontes: hidrelétrica, petróleo, biocombustíveis e carvão mineral. 

90% da energia consumida tem origem nas usinas hidroelétricas, as grandes responsáveis por manter o país ligado. No entanto, apenas 25% do potencial hidráulico é explorado. Parte da energia é importada do Paraguai e Argentina.

O tipo da fonte não influencia na voltagem. O que explica a diferença da tensão nominal oferecida entre as cidades é a falta de um padrão nacional. Cada companhia escolheu a voltagem de acordo com a análise de custos. 

Uma coisa é certa: 110V é mais seguro que 220V. Afinal, um choque proporcionado pela primeira voltagem é duas vezes menor se comparado com a segunda. 

A tensão nominal fornecida pelas concessionárias é de 127V, e não 110V. O aumento aconteceu em 1999, a pedido do governo brasileiro. Mesmo assim, o termo “110” continua sendo utilizado por grande parcela da população e, pelo visto, não cairá em esquecimento tão cedo. 

Tensão nominal em projetos

Se você tem dúvidas sobre a tensão nominal em um projeto, optar por aparelhos bivolts é uma excelente opção, pois eles funcionam no 110 ou 220 volts.Os celulares e computadores são alguns exemplos de aparelhos que utilizam essas duas voltagens.Esta é a solução mais prática se você estiver em dúvida sobre a seleção de tensão, já que os dispositivos bivolts são aparelhados com dispositivos flexíveis.

Agora que você já entendeu como funciona a tensão, confira como garantir uma instalação segura em campo: Saiba tudo sobre a NBR 5410 e evite acidentes elétricos.

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.