Pesquisar

10 erros mais comuns no controle de obras

Cansou de cometer erros no seu controle de obras? Descubra aqui os 10 mais comuns e saiba como é possível evitá-los nos seus projetos, confira:
10 erros mais comuns no controle de obras
10 erros mais comuns no controle de obras

Descubra quais são os erros mais comuns no controle de obras e como é possível evitá-los. 

Entre as atividades mais importantes para o sucesso de uma empresa que trabalha no setor da construção civil está o controle e acompanhamento de obra. Isso porque, sem esses elementos, diversas falhas poderão ser cometidas no projeto. Como consequência, esses problemas vão reduzir a satisfação do cliente e também o retorno para a sua construtora, além de diminuir bastante as chances dele voltar a fechar novos negócios ou te indicar para outras pessoas.  

Um bom planejamento faz uma análise do mercado, entende as necessidades especiais de cada projeto e estabelece um plano estratégico para tornar o orçamento e a entrega da obra mais eficiente e no melhor prazo possível. Já o controle de obras está relacionado ao processo de implementação daquilo que foi planejado. 

Nessa etapa é importante fazer um acompanhamento próximo das tarefas realizadas, se certificando que elas atendem o cronograma e lidando com possíveis imprevistos no meio do caminho até a entrega do projeto para o cliente.

Para que a sua construtora seja um sucesso e você consiga atender tudo que o seu cliente deseja e espera preparamos aqui uma lista com os dez erros mais comuns no controle de obras e como é possível evitá-los, confira: 

10 erros no controle de obras para evitar

Existem diversos erros que podem ser cometidos ao longo de um projeto, entre eles, vamos destacar dez, confira a seguir:

  1. Falta de planejamento de obras;
  2. Não definir um orçamento preciso;
  3. Criar um cronograma falho;
  4. Negligenciar as normas regulamentadoras;
  5. Não realizar a gestão correta dos fornecedores;
  6. Ter uma comunicação falha;
  7. Contratar mão de obra desqualificada;
  8. Comprar materiais e insumos de baixa qualidade;
  9. Não realizar o acompanhamento de obra;
  10. Não usar a tecnologia a seu favor

Agora, entenda um pouco melhor cada um desses erros e descubra como evitá-los: 

1. Falta de planejamento de obras

O planejamento de obras é um dos elementos mais importantes para o sucesso dos seus projetos. Não realizá-los ou desenvolvê-lo com pouca atenção resulta em uma situação de baixa satisfação na entrega final. 

O melhor cenário é que ele seja feito com tempo e de maneira estratégica, por profissionais que compreendem o mercado e as suas tendências, assim como as normas regulamentadoras estabelecidas pelo setor. Além disso, é importante encontrar as necessidades do cliente e estabelecer um plano para que elas sejam atendidas com êxito. 

2. Não definir um orçamento preciso

Uma das tarefas do planejamento de obras é a elaboração de um orçamento para que seja possível realizar o projeto. Esse documento precisa ser feito com base em projeções e cálculos reais de custos, que levem em conta todos os custos e gastos possíveis, como fornecedores, mão de obra, atrasos, entre outros. 

Neste sentido, é essencial que o valor estabelecido seja coerente e preciso com as necessidades da construção. Uma estimativa incorreta vai gerar insatisfação do cliente e pouco retorno financeiro para a construtora. 

3. Criar um cronograma falho

Outro erro muito comum é na elaboração de um cronograma que não representa o tempo real necessário para finalizar a obra. Essa prática vai afetar também a percepção do cliente e, muito provavelmente, afetar o orçamento. 

Esse processo precisa ser realizado de maneira estratégica, baseado nas reais necessidades da construção, exigências do comprador e do local da obra. Também é fundamental levar em consideração o tamanho do time e a sua produtividade, assim como a logística para recebimento de insumos e equipamentos. 

Para finalizar, é sempre recomendado a inclusão de algum tempo extra para resolver possíveis imprevistos que atrasam a obra. Durante o planejamento, é preciso definir um plano de contingência para caso algo dê errado ou precise de mais tempo. 

4. Negligenciar as normas regulamentadoras

Já falamos aqui no blog sobre diversas normas regulamentadoras. Muitas construtoras sofrem com problemas pela falta de atenção em relação às regras e normas estabelecidas pelo setor construtivo. Acidentes de trabalho, interrupções de obras, danificação de estruturas ou processos legais devido a falta de entrega dos elementos são comuns e podem ter como consequência prejuízos financeiros para a sua construtora. 

Por isso, fique de olho em todas as obrigações e exigências que precisam ser respeitadas ao longo do planejamento de obras, na sua execução e na entrega para o cliente. Entre as mais importantes estão o uso de equipamentos de proteção individual (EPI), permissões locais e a elaboração de um Livro de Ordem

NR 7: tudo que você precisa saber sobre essa Norma Regulamentadora | Obra Prima

NR 9: O que é essa Norma Regulamentadora e qual a importância? | Obra Prima

NR 11 na construção civil: o que é e qual a sua importância? | Obra Prima

NR 15: Insalubridade em obras | Obra Prima

NR 37: A importância desta Norma Regulamentadora | Obra Prima

5. Não realizar a gestão correta dos fornecedores

Fazer a gestão dos fornecedores com eficiência também é uma prática fundamental para o sucesso de uma obra. Além de escolher parceiros de qualidade, é importante acompanhar o seu trabalho e as entregas realizadas, assim como avaliar se atendem o que foi combinado no contrato. 

Isso é essencial, pois as falhas dos fornecedores, como entregas erradas ou atrasadas, geram prejuízos para a construção e tem um impacto negativo no cumprimento do cronograma, no uso do orçamento e também na finalização do projeto. 

Dessa forma, é importante fazer o acompanhamento de perto das entregas de cada um dos parceiros, além de contratar empresas de confiança e referência no setor, não somente aquelas com o preço acessível.  

Entender o que está acontecendo na obra e como está a sua evolução fica muito mais fácil com uma ferramenta própria para isso, como o Relatório Diário de Obra

6. Ter uma comunicação falha

A troca de informações entre os profissionais da gestão, a equipe no canteiro de obras e os clientes precisa funcionar de maneira muito eficiente para evitar erros e problemas na realização de tarefas, além de atrasos e insatisfação na entrega. 

Por essa razão, é essencial usar canais de comunicação práticos e funcionais. Geralmente, a gestão utiliza e-mails, reuniões e telefones para conversar com os clientes e repassar as informações para a equipe de controle, enquanto ela lida com o time em campo com quadros de avisos e planilhas. 

Isso pode ser melhorado com a ajuda de um software de gestão de obras, que é uma ferramenta que possibilita que o cronograma e as ordens de serviço sejam criadas, enviadas e atualizadas em tempo real para os colaboradores em campo. Dessa maneira consegue otimizar o processo e a entrega. 

7. Contratar mão de obra desqualificada 

Algumas economias podem acabar saindo caras. Contratar mão de obra inexperiente ou desqualificada é uma delas. Isso pode comprometer completamente o resultado do seu projeto ou fazer com que seja necessário diversas refações, aumentando os gastos e o custo da construção.

Por essa razão, a ajuda de um engenheiro ou arquiteto é tão importante. Normalmente, eles conhecem os profissionais especializados em cada uma das fases do projeto. Caso você esteja realizando a gestão da obra por conta própria, é essencial ter certeza de que o profissional realmente sabe o que está fazendo e entende bem o serviço. 

Para isso, antes de contratar, você pode visitar outras obras em que ele já trabalhou, bater um papo com engenheiros, arquitetos e até construtores para pedir indicações. 

De maneira geral, sempre suspeite de preços muito abaixo do mercado. Geralmente, isso significa que o profissional ainda não tem muita experiência e, muitas vezes, sequer sabe precificar seu serviço. 

Profissionais despreparados podem cometer diversos equívocos em obras que vão trazer muita dor de cabeça. Por exemplo, deixar de seguir as recomendações dos fabricantes ao realizar o preparo ou aplicar materiais como rejuntes, argamassas ou assentamento de revestimento. 

8. Comprar materiais e insumos de baixa qualidade

Uma outra forma que muitas pessoas encontram para economizar nas obras, mas é um grande erro são os materiais mais baratos de baixa qualidade. No primeiro momento, você até consegue economizar, mas depois pode acabar sofrendo com uma série de problemas, e algo que era para durar muito tempo, logo vai precisar ser trocado em uma nova reforma. 

Assim, no momento de comprar os materiais de construção, pense sempre não no custo, mas sim no custo-benefício. Entenda o que uma marca determinada oferece para ter um preço superior em relação a outra e coloque na balança. 

Várias vezes é usada uma tecnologia melhor, que aumenta a durabilidade, também conta com um design diferenciado, o que torna a construção mais moderna ou até o material mais ecológico.  

Leia também: 

Sustentabilidade na construção civil: tijolo ecológico – Obra Prima

Dependendo do lugar onde você instala esses materiais de baixa qualidade, além da qualidade, a segurança também pode ser comprometida. Por exemplo, uma fundação mal executada pode colocar toda a estrutura de uma casa em risco. Assim como um revestimento de baixa qualidade pode ter como consequência infiltrações. 

9. Não realizar o acompanhamento de obra

O controle de obras também precisa incluir um plano para realizar o acompanhamento e a evolução do projeto, assim como atualização do calendário e a elaboração de relatórios e documentos que precisam ser apresentados ao longo do processo. 

A melhor solução aqui é que um encarregado de obra ou outro profissional similar seja responsável por analisar o trabalho do time em campo, assegurando que ele está realizando as atividades de acordo com as normas e o cronograma exigido e usando os equipamentos necessários para o serviço. 

O preenchimento de documentos obrigatórios e a elaboração de relatórios, como o livro de ordem, geralmente são responsabilidade do engenheiro, o profissional responsável que faz o contato com a gestão. 

Fica claro que o planejamento e o controle de obras são tarefas fundamentais para o sucesso de qualquer projeto. Por isso, é necessário dar atenção a eles e realizar a sua elaboração de maneira estratégica. 

10. Não usar a tecnologia a seu favor

Em todos os passos para o controle de obras, um software de gestão vai ajudar a melhorar a qualidade do seu projeto, a satisfação do cliente e, consequentemente, o retorno financeiro para a sua construtora. 

Com os avanços tecnológicos, você pode automatizar muitas tarefas e focar no que realmente importa: focar no crescimento da sua empresa. Dê uma oportunidade de verdade para os seus negócios decolarem. 

Conheça o Obra Prima

O Obra Prima é o software de gestão de obras perfeito para pequenas e médias construtoras que buscam mais eficiência no cronograma, orçamento e planejamento de obras. 

Com o nosso sistema é possível organizar melhor os projetos e conquistar mais clientes. Você vai conseguir centralizar as informações e etapas de cada uma das obras, controlar o andamento dos projetos na palma da mão, mostrar para o seu cliente a evolução em tempo real, organizar seus orçamentos e não perder mais prazos, além de realizar uma gestão de maneira online e remota! 

O Obra Prima é o software que foi pensado para as pequenas e médias construtoras que desejam encontrar solução de gerenciamento ágil e dinâmico, mas sem os custos e as complexidades dos sistemas tradicionais. 

Ao colocar a nossa ferramenta para funcionar na sua construtora, você vai: 

  • ter uma maior organização do planejamento de obras;
  • realizar um controle financeiro realmente eficaz;
  • ter orçamentos de obras muito mais precisos e assertivos em todos os projetos;
  • estabelecer uma comunicação eficiente com seu cliente!

Entre os recursos do nosso sistema temos: 

  • Planejamento físico/ econômico; 
  • Medição física; 
  • Apropriação; 
  • Aplicativo móvel;
  • Cotação online; 
  • Financeiro;
  • Faturamento e reembolso;
  • Portal do cliente;
  • Relatórios e dashboards. 

Quer entender melhor cada uma dessas funcionalidades e como isso vai ajudar a sua construtora? Clique na imagem abaixo e agende uma demonstração gratuita e sem compromisso do nosso software! 

Além de te ajudar no dia a dia da construção civil, o Obra Prima ainda disponibiliza um blog cheio de conteúdos exclusivos e relevantes sobre a construção civil, acesse agora! Siga também a nossa conta do Instagram, estamos sempre compartilhando dicas e novidades

Escute também os episódios do nosso podcast, o Obra Cast, são muitos episódios com conversas cheias de dicas e ideias interessantes para quem trabalha ou tem interesse no setor construtivo, clique na imagem abaixo e dê o play! 

Experimente o sistema Obra Prima!

Conheça o software que vai ajudar você a organizar as suas obras e conquistar mais clientes!

Receba conteúdos exclusivos sobre Construção Civil

Fique por dentro de tudo o que acontece na Construção Civil com a melhor newsletter do setor.